Sodastream: proibir copos de plástico não chega

A Sodastream considera que proibir a venda de bebidas em copos de plástico descartáveis não é suficiente e que a medida deveria ser alargada, também, às garrafas de plástico. A posição da marca surge no âmbito das notícias veiculadas relativamente à intenção da Câmara Municipal de Lisboa.

Já não é nova a luta da marca pela redução do plástico no planeta, nomeadamente através da substituição de água engarrafada por água da torneira. Recorde-se que a Sodastream é uma insígnia dedicada à gaseificação de água, comercializando máquinas que permitem tornar água corrente em água com gás.

Em comunicado, a Sodastream sugere, até, que a possível proibição das garrafas de água seja aplicada a todo o País e não somente à capital. “Até quando vai o planeta aguentar?” é a questão deixada pela marca à indústria da água engarrafada e aos grandes retalhistas.

«A Sodastream não esquece o falso argumento que a indústria de água engarrafada tem vindo a promover e que tem de ser esclarecido também em Portugal. Perante o incontornável malefício do plástico para o planeta, as empresas que compõem a indústria de água (e bebidas) engarrafada atestam que as suas garrafas de plástico são recicláveis. Contudo, a maioria dos 200 mil milhões de garrafas de plástico compradas todos os anos não é reciclada», afirma João Castro, COO da Cleverhouse, representante da Sodastream em Portugal.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Page Assessment tem novo Executive manager
Automonitor
Conselhos para conduzir à chuva