Serralves e CP juntas para tornar a arte mais acessível

Ir a Serralves de comboio pode tornar a experiência mais económica. A Fundação de Serralves fechou uma parceria com a CP tendo em vista a disponibilização de preços mais vantajosos a quem chegar ao Porto pelos caminhos-de-ferro: estão previstos descontos de até 25% em Alfa Pendular e Intercidades para quem apresentar um bilhete de entrada em Serralves; por outro lado, quem apresentar título de transporte CP na bilheteira da fundação terá direito ao mesmo desconto de 25% na aquisição de ingressos.

O objectivo da parceria é tornar a arte mais acessível a todos os portugueses e estrangeiros que visitam o País. Miguel Rangel, director de Comunicação e Marketing de Serralves, revela à Marketeer que se trata de um acordo de longo prazo e que os descontos são apenas uma parte. Além da oferta para os visitantes, está prevista a divulgação de actividades da CP e Serralves nas diversas plataformas de comunicação das duas instituições.

«São duas marcas muito relevantes que veem certamente a sua reputação reforçada com esta parceria», afirma Miguel Rangel. Sobre o possível impacto da parceria nas vendas, o responsável adianta apenas que comunicar as formas de chegar a Serralves tem sempre um impacto positivo, que «pode ser medido pelos utilizadores das vantagens comerciais, mas também pelo facto de se comunicar a utilização de meios mais eficientes e sustentáveis do ponto de vista ambiental».

Além da CP, Serralves conta com parcerias semelhantes com outros operadores de transportes e turismo, nomeadamente Yellow Bus, Bluebus, Douro Acima, STCP, Metro do Porto, TAP, APDL, Ana – Aeroportos e Infraestruturas de Portugal. «Com todos estes parceiros procuramos unir esforços para dar aos visitantes, ou utentes dos mesmos, uma melhor percepção do que é e do que acontece em Serralves», conclui Miguel Rangel.

Texto de Filipa Almeida

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
O impacto da Inteligência Emocional nas empresas
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo