SAP Portugal quer atingir melhor ano de sempre

sap1_2A subsidiária portuguesa da SAP, empresa alemã especializada em software de aplicações empresariais, anunciou um volume de negócios de 57,25 milhões de euros em 2012, o que representa um aumento de 5% face ao mesmo período do ano anterior. Para 2013, o objectivo da empresa passa por registar o seu melhor ano em Portugal, ultrapassando os 60,1 milhões de facturação alcançados em 2008.

A empresa explica o crescimento (em contraciclo) observado em 2012 com o aumento da base de clientes ao nível das pequenas e médias empresas. «Temos tido cada vez maior procura de empresas que querem dar o salto para o mercado internacional», disse ontem Paulo Carvalho, director-geral da SAP Portugal, num encontro com jornalistas em Lisboa. A SAP beneficiou ainda do aumento de duas novas áreas de negócio, Bases de Dados e Soluções de Mobilidade, que já representam cerca de 24% das receita globais.

Quanto ao negócio indirecto (através de parceiros) representou 40% das receitas de software em 2012, contra um peso de 15% em 2011. “Em linha com a estratégia da SAP Portugal anunciada em 2012, os parceiros de negócio da SAP tiveram mais mercado para trabalhar, incluindo grandes empresas que tradicionalmente eram da esfera de actuação directa da SAP”, sublinha a empresa em nota de imprensa.

No primeiro semestre do ano passado, a SAP Portugal inaugurou um centro de competências, que tem ainda um «peso marginal» no negócio, mas que criou 50 empregos líquidos e permite à empresa prestar serviços tecnológicos sobretudo para o mercado internacional – em 2012, 90% da produção foi exportada. Neste momento, o Centro de Serviços da SAP Portugal conta com clientes como Turkish Airlines, Jaguar, Vodafone ou EDP.

Em 2013, ano em que comemora 20 anos em Portugal, a subsidiária da SAP «pretende fazer o melhor ano de sempre» no País, adiantou Paulo Carvalho. De acordo com o responsável, o negócio da empresa será dinamizado por três áreas de negócio: SAP Hana, Mobilidade e Cloud.

A tecnologia SAP Hana é uma plataforma “in-memory” que pode ser instalada nas instalações dos clientes ou na cloud e que possibilita a gestão dos negócios em tempo real, com aplicações também no marketing, ao nível da monitorização de promoções no ponto de venda, por exemplo. «Este é o lançamento mais importante desde a década de 90», sublinhou Paulo Carvalho.

Na área de Mobilidade, o objectivo da empresa passa por reforçar o desenvolvimento de aplicações móveis (próprias ou de clientes) para o consumidor final. Já na área de negócio Cloud, a oferta da empresa tem sido dinamizada pelas aquisições recentes da empresa de gestão de recursos humanos na cloud SuccessFactors e da rede de comércio empresarial Ariba. «As grandes empresas querem ter as operações core de gestão dentro de casa, mas noutras áreas, como gestão de recursos humanos, gestão de vendas ou gestão da relação com o consumidor final há cada vez mais procura de cloud pública», refere o director-geral da SAP Portugal.

Texto de Daniel Almeida

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Automonitor
Maratonas condicionam trânsito em Lisboa (conheça as vias afetadas)