Sangue na Guelra vai debater activismo gastronómico

Cooktivism poderá ser um termo ainda estranho para muitos mas o colectivo Sangue na Guelra quer que passe a ser comum. É por isso que este será o tema de um simpósio marcado para o dia 23 de Abril, com a presença confirmada de nomes como Alex Atala, do restaurante brasileiro D.O.M, e Bo Songvisava & Dylan Jones, dupla responsável pelo tailandês Bo-Lan.

Também Douglas McMaster voará directamente de Inglaterra, e do seu Silo, para participar na discussão sobre activismo gastronómico, bem como Francisco Sarmento, representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura em Portugal, e Alexandra Forbes, responsável pelo projecto Refettorio Gastromotiva. O IV Simpósio Sangue na Guelra destaca ainda a presença de Rita Sá (Associação Natureza Portugal da WWF) e Alfredo Sendim (Herdade do Freixo do Meio).

«Cozinhar é muito mais do que fazer um prato de comida; a cozinha deve ser cerebral e interventiva, por isso esta discussão é fundamental», garante Paulo Barata, um dos responsáveis pela organização do evento. É preciso perceber qual o papel dos cozinheiros enquanto agentes da sustentabilidade e qual a importância da agricultura familiar, entre outras questões.

O simpósio inclui ainda um almoço especial, apelidado de Symposium Reduz: os chefs Manuel Liebaut (I+D, Loco), Luís Gaspar (Sala de Corte) e Calos Mateus (Avenida SushiCafé).

Os bilhetes para o evento custam 60 euros para o público em geral e 45 euros para estudantes de escolas de hotelaria e cozinha. Quem quiser participar apenas no almoço poderá adquirir um bilhete especial por 25 euros.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal