Ryanair acusa Google de permitir anúncios enganosos

A Ryanair tem recebido queixas de consumidores que clicam num anúncio pensando que seriam redireccionados para a página da companhia aérea mas que acabam no site da plataforma de viagens eDreams. A Ryanair conta, em comunicado, que tem estado envolvida em acções legais na Europa relativamente a esquemas deste género mas acusa a Google de também ter um papel a desempenhar para resolver o problema.

A companhia aérea low-cost explica que sites como o eDreams pagam à Google para que os seus anúncios surjam primeiro do que os da própria Ryanair, levando os consumidores a abrir a página e a, eventualmente, comprar as viagens através da plataforma agregadora. O problema, esclarece, não está apenas relacionado com a perda de tráfego mas também com o facto de plataformas do género recusarem-se, muitas vezes, a divulgar dados importantes para os viajantes como atrasos nos voos ou informações sobre condições especiais de acesso e de check-in.

A Ryanair pede à Google que aplique medidas mais fortes no que à transparência diz respeito de modo a não compactuar com situações do género. Kenny Jacobs, director de Marketing da Ryanair, acrescenta que a companhia aérea não tem um problema com os anúncios do Google em geral mas sim com a publicidade que é injusta e que engana os consumidores.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Isabel Barros distinguida com prémio «Excelência» na liderança. Foi a única portuguesa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual