Redes sociais são potenciais canais de e-commerce

e-commerce-e-redes-sociaisConverter as opções “like” das redes sociais em “buy” é uma das propostas que se afiguram para as marcas, num cenário em que a Web 2.0 parece poder converter-se num canal de comércio electrónico. Esta é uma das conclusões retiradas de um estudo realizado pela consultora Booz&Co, onde se afirma que «o mercado do comércio electrónico a partir das redes sociais encontra-se numa fase embrionária, mas alterar-se-á em cinco anos assim que as empresas começarem a criar lojas nas redes».

A consultora estima que as vendas de produtos através de redes sociais alcancem os 5.000 milhões de dólares (aproximadamente 3.660 milhões de euros) globalmente, em 2011, sendo que 20% desse valor corresponderia aos EUA. Os valores globais poderão ascender aos 30.000 milhões de dólares (21.952 milhões de euros) em 2015.
O estudo dá como exemplo a empresa de informática Dell, uma “early adopter” deste tipo de estratégias, com a qual já ganhou milhões de euros em receitas através do Twitter. No final de 2009, o Dell Outlet tinha vendido 6,5 milhões de dólares (4,754 milhões de euros) em produtos através da rede de 140 caracteres.
São também avançados quatro conselhos, dirigidos às marcas para que se iniciem neste tipo de estratégias. São eles: dar o primeiro passo e ir aprendendo à medida que se avança; desenvolver uma estratégia para recolher os dados necessários; definir como deveria ser a experiência dos utilizadores e, finalmente, integrar o comércio das redes sociais numa estratégia global multinacal.

O estudo pode ser consultado aqui.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Isabel Barros distinguida com prémio «Excelência» na liderança. Foi a única portuguesa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual