Receitas anuais da Apple descem pela primeira vez desde 2001

A Apple registou receitas de 46,9 mil milhões de dólares (42,9 mil milhões de euros) no quarto trimestre deste ano, findo a 24 de Setembro. No trimestre homólogo anterior, as receitas tinham sido de 51,5 mil milhões de dólares (47,1 mil milhões de euros).

Segundo a Apple, as vendas internacionais responderam por 62% da receita do trimestre. Luca Maestri, CFO da tecnológica, avança ainda que geraram 16,1 mil milhões de dólares (14,7 mil milhões de euros) de cash flow, um novo recorde para o quarto trimestre. O responsável afirma ainda, em comunicado, que devolveram 9,3 mil milhões de dólares (8,5 mil milhões de euros) aos investidores através de dividendos e compra de acções.

O lucro, por seu turno, ascendeu aos nove mil milhões de dólares (8,2 mil milhões de euros), o que representa uma descida face aos 11,1 mil milhões de dólares (10,1 mil milhões de euros) verificados no quarto semestre do ano passado.

Tim Cook, CEO da Apple, afirma, em comunicado, que os resultados fortes deste período estão em linha com um ano fiscal de 2016 bem-sucedido. Porém, em termos anuais, a Apple registou uma quebra de 9% nas receitas, a primeira desde 2001, segundo a Bloomberg. A empresa passou de receitas de 233,7 mil milhões de dólares (213,9 mil milhões de euros) em 2015 para 217 mil milhões de dólares (198,6 mil milhões de euros) este ano. A culpa poderá ser das reduzidas vendas de iPhone, que caíram 5% relativamente ao ano passado.

Para o primeiro trimestre de 2017, a Apple espera receitas entre os 76 mil milhões e os 78 mil milhões de dólares (69,5 mil milhões e 71,4 mil milhões de euros).

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
O impacto da Inteligência Emocional nas empresas
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo