Quando morrer, quero ser uma árvore

Lá dizem os antigos que a Fénix renasce das suas próprias cinzas. E se das suas cinzas algo também voltar a nascer? É uma das propostas da SigmaPack, que tem urnas biodegradáveis das quais nascem faias, pinheiros ou carvalhos

Texto de Maria João Lima

Há quem queira ser enterrado e quem queira ser cremado. Até há quem tenho um tema escolhido para o seu funeral. E se tudo isso pode ser pensado com antecedência, por que não decidir, desde já, que quando morrer quer ser uma árvore? A portuguesa SigmaPack tem duas soluções inovadoras: a Restbox e a urna Bios.

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Fevereiro de 2016 da revista Marketeer.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?