Qual o papel da Super Bock no Super Bock em Stock?

O Super Bock em Stock volta a Lisboa já na próxima sexta-feira, dia 23. Este ano, conta de novo com a Super Bock, que passa, uma vez mais, a dar nome ao festival – recorde-se que, nos últimos anos, a Vodafone ocupava este posto. Maria Estarreja, directora de Patrocínios, Águas, Sidras e Outras Categorias do Super Bock Group, explica à Marketeer que o regresso do Super Bock em Stock «representa um retornar às origens, exactamente 10 anos depois da primeira edição», reforçando a identidade da marca de cerveja enquanto «um dos principais impulsionadores da música em Portugal». Segundo a responsável, este território «é um dos mais fortes no posicionamento e actuação da Super Bock».

Relativamente ao Super Bock em Stock em concreto, Maria Estarreja afirma que a Super Bock foi pioneira na introdução do conceito de festival fora da “época alta” em Portugal, tendo ocupado vários espaços emblemáticos em torno da Avenida da Liberdade. Apesar de ter estado afastada durante alguns anos do papel de naming sponsor, nunca abandonou por completo a sua criação: «Mantivemos em todas as edições a presença enquanto cerveja oficial, um apoio que agora sai revigorado.» Voltar a dar nome ao festival permite «continuar a cumprir a premissa de estar perto do público, a proporcionar os melhores momentos e experiências verdadeiramente memoráveis», ao mesmo tempo que abrem caminho para novos talentos. Além de apostar em grandes nomes da música, o Super Bock em Stock também dá palco a artistas em ascensão. «Esse é também o papel deste festival, mais virado para a música alternativa, género muito aplaudido pelo público e cuja mistura de vários estilos musicais permite, a quem escolhe ir ao festival, conhecer projectos musicais emergentes», conta Maria Estarreja.

Em relação à primeira edição, a directora de Patrocínios da Super Bock acredita que pouco mudou. O formato é o mesmo, «algo que o público muito valoriza», verificando-se apenas alterações na dimensão: em 2008, eram cinco as salas que acolhiam espectáculos; hoje, o número mais do que duplicou. «Naturalmente que, com o aumento das salas, há também a ampliação a mais artistas no panorama musical que actuam no festival e isso é muito positivo porque desta forma conseguimos chegar a mais pessoas!»

No evento, os festivaleiros podem contar com cerveja Super Bock nos vários bares, desde a Originial às gamas Coruja e Selecção 1927. Tal como acontece nos festivais de Verão, a marca vai disponibilizar copos reutilizáveis, que são tanto uma forma de garantir a sustentabilidade do evento como uma recordação para quem quiser levar para casa um pedaço do Super Bock em Stock.

«Esta é uma preocupação contínua da Super Bock, desde a introdução dos copos reutilizáveis nos festivais de música (em 2016), nas Festas de Lisboa (em 2017) e nas Queimas das Fitas (em 2018). São eventos com presença das nossas marcas e onde estes copos “amigos do ambiente” são disponibilizados para as várias bebidas do grupo. É um gesto simples com claros benefícios ambientais e económicos e que o consumidor aprecia», sublinha Maria Estarreja.

Além disso – e de dar nome -, a marca vai estar presente através de uma estrutura com cerca de três metros, localizada na Praça dos Restauradores. A ideia é que todas as pessoas possam tirar fotografias, guardá-las ou partilhá-las nas redes sociais.

Destaque também para a aplicação móvel do Super Bock em Stock, através da qual é possível obter informações sobre o festival, desde horários ao cartaz e lotação de cada espaço. Desta forma, é possível perceber se vale ou não a pena partir em direcção a determinada sala, consoante a capacidade do espaço. «Enquanto naming sponsor, vamos estar presentes no Super Bock em Stock de forma a proporcionar momentos memoráveis aos consumidores», resume Maria Estarreja.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?