Produtos para bebés: portugueses escolhem pela qualidade

Em Portugal, 73,81% dos consumidores valoriza a qualidade na compra de um produto para bebé (entre os zero meses e os três anos), em detrimento do preço (11,9%), durabilidade (7,14%) e design (4,29%). A conclusão é de um estudo realizado pelo Instituto Português de Administração e Marketing (IPAM), cujo objectivo era perceber se a qualidade é um factor decisivo, sobretudo em contextos socio-económicos menos favoráveis.

O mesmo estudo revela ainda que entre roupa, calçado e biberons para bebés, os portugueses compram com maior frequência roupa (40,13%), seguindo-se o calçado (24,56%) e os biberons (14,04%). A maioria gasta entre 10 e 30 euros mensais neste tipo de artigos, sendo que apenas cerca de 15% dos consumidores destes produtos gasta mais de 60 euros por mês.

«O desenvolvimento deste estudo foi importante para caracterizar o consumidor português em relação a produtos infantis e realçar que, apesar da adaptação do seu comportamento a situações de crise, as exigências de atributos como a qualidade e o conforto continuam a ser valorizados para esta população em detrimento de factores económicos», resume Marta Bicho, professora do IPAM e coordenadora deste projecto.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Apresentações estratégicas dão mote a nova academia em Lisboa
Automonitor
Hyundai NEXO: 6 coisas que precisa saber