Problemas nos EUA não travam crescimento da Huawei

As vendas da Huawei subiram 23,2% no primeiro semestre deste ano, face a igual período de 2018, apesar da pressão e da resistência que tem encontrado nos Estados Unidos da América (EUA). O crescimento verificado a nível global culminou em receitas de 401,3 mil milhões de yuans (52,3 mil milhões de euros). Além disso, entre Janeiro e Junho, a margem do resultado líquido foi de 8,7%.

Liang Hua, chairman da Huawei, assegura que a actividade da empresa tem decorrido de forma tranquila e que a tecnológica chinesa está mais sólida do que nunca. «Dada a base que estabelecemos no primeiro semestre do ano, continuamos a crescer mesmo depois de termos sido adicionados à lista [negra] de entidades do governo americano, o que não quer dizer que não tenhamos dificuldades pela frente. Temos e podem afectar o ritmo do nosso crescimento no curto prazo», afirma o responsável, antevendo nuvens no caminho.

Liang Hua acrescenta ainda que a Huawei está confiante, ainda assim, naquilo que o futuro reserva. O investimento, por exemplo, continuará como planeado: estão previstos 120 mil milhões de yuans (15,64 mil milhões de euros) em Investigação e Desenvolvimento até ao final de 2019. «Vamos superar estes desafios e estamos confiantes que a Huawei vai entrar numa nova fase de crescimento, depois de o pior já ter passado», comenta o chairman.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Tem dificuldade em encontrar espaços para conferências? Há salas renovadas em Lisboa.
Automonitor
Volvo quer impacto climático neutro em 2040