Pós-pandemia: casa continuará a ser o principal espaço para 92% dos portugueses

A grande maioria dos portugueses (92%) admite que a casa continuará a ser o espaço de excelência no dia-a-dia. É aqui que trabalham, praticam exercício físico, relaxam, brincam com os filhos e passam tempo com a família e amigos, de acordo com um estudo desenvolvido pela Leroy Merlin.

“Uma (nova) casa portuguesa, com certeza” mostra que, para 85% dos inquiridos, a pandemia é a grande culpada pelo papel de destaque que agora é dado ao lar, que passa a ser vista com outros olhos. Para 60%, a casa passou mesmo a ter mais valor.

No entanto, se passam mais tempo em casa, também é natural que surjam desafios. O mesmo estudo indica que apenas 45% dos portugueses sente que a casa é um lugar onde conseguem conciliar a vida pessoal e profissional. Os inquiridos dos 18 aos 25 anos parecem fugir à regra, sendo os que demonstram maios facilidade.

O que reserva o futuro?

54% dos portugueses pretende continuar a habitar a casa onde já vivem, embora a faixa etária mais jovem considere mais a hipótese de mudar de casa: estes indivíduos privilegiam espaços mais eficientes, sustentáveis e que tenham um espaço dedicado a convívios sociais.

No geral, 60% quer actualizar a decoração para tornar a casa mais acolhedora, enqunato 54% considera mais prioritário melhorar a eficiência energética da casa (por exemplo, ao nível do isolamento térmico e acústico, energia solar).

Por outro lado, 47% dos pretende remodelar alguma divisão da casa para dar resposta a novas necessidades – como o teletrabalho ou o nascimento de um filho. Entre os que têm remodelações nos planos, 46% aponta para um período de seis meses a um ano.

 

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...