Philip Morris: «Queremos mudar a indústria»

Trabalhar com os Governos locais e mudar a percepção dos consumidores são dois dos maiores desafios da Philip Morris para consolidar o IQOS e o tabaco aquecido no mercado, aponta Dominique Leroux, director-geral da Philip Morris Suíça.

Texto de Daniel Almeida, em Zurique (Suíça)             

«Estamos a tentar transformar uma companhia centenária numa startup.» A afirmação é de Dominique Leroux e resume a ambição da maior fabricante de tabaco do mundo: acabar, a prazo, com os cigarros convencionais, substituindo-os por “produtos de risco reduzido”, nomeadamente o IQOS, um dispositivo que aquece o tabaco sem o sujeitar a combustão. Uma tecnologia que pretende provocar uma revolução na indústria, começando com uma revolução interna, ou não fosse a Philip Morris International (PMI) detentora de seis das 15 marcas de tabaco mais vendidas no mundo.

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Dezembro de 2018 da revista Marketeer.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
O impacto da Inteligência Emocional nas empresas
Automonitor
Está grávida? Veja o que deve (e não deve) fazer se for conduzir