Pessoas com deficiência mental podem ser o que quiserem

“Eu quero ser” é o mote da mais recente campanha da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Lisboa (APPACDM). Com lançamento marcado para amanhã, Dia Internacional do Síndrome de Down, tem como objectivo quebrar o preconceito e combater a falta de conhecimento relativamente às competências sociais e profissionais de pessoas com deficiência intelectual.

A campanha mostra que podem ser o que quiserem, desde cozinheiros a jardineiros, cabeleireiros ou actores. Em comunicado, a APPACDM assume mesmo que pretende agitar a opinião pública e motivar decisões práticas no sentido de incluir no mercado de trabalho jovens apoiados pela associação.

Até Dezembro, serão apresentados ao público 10 vídeos, protagonizados por jovens a quem foi oferecida a oportunidade de falar sobre as respectivas profissões de sonho, mas não só. Todos os participantes puderam arregaçar as mangas e mostrar do que são capazes.

O primeiro vídeo conta com Fátima Castro. Com 26 anos, quer ser cabeleireira e concretizou esse sonho no salão MetroStudio, com Susana Bravo (na foto).

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Câmara de Lisboa vai contratar mais de 500 pessoas em diversas áreas
Automonitor
Escapadinhas: Avis lança a campanha “Weekend XXL”