PepsiCo quer eliminar 8.700 postos de trabalho e investir no marketing

pepsicoA PepsiCo anunciou ontem que planeia cortar 8.700 postos de trabalho em todo o mundo, o equivalente a 3% da sua força laboral. Paralelamente, a companhia, que controla a marca de refrigerantes Pepsi, pretende reforçar em cerca de 600 milhões de euros as despesas relacionadas com marketing.

Com a eliminação de postos de trabalho e outras medidas de redução de custos, a PepsiCo espera poupar cerca de 1,5 mil milhões de dólares até 2014, segundo um comunicado emitido ontem pela fabricante norte-americana de produtos alimentares e bebidas, citado pela agência Bloomberg.

«Gerir uma grande empresa é como competir numa corrida de automóveis», disse Indra Nooyi, CEO da PepsiCo, em entrevista à televisão da Bloomberg. «De vez em quando temos de parar na box e abastecer combustível, e é isso que nós vamos fazer em 2012», explicou.

A dona da Pepsi estima ainda que os lucros caiam, este ano, cerca de 5% face ao ano anterior, mas que retomem o crescimento em 2013, embora abaixo dos dois dígitos.

De acordo com a Bloomberg, Nooyi pretende canalizar a maior parte dos 600 milhões de euros destinados a despesas de comunicação este ano para as suas 12 principais marcas, como a Pepsi, Lay’s, Mountain Drew, Gatorade e Tropicana. Já na próxima Primavera entrará em vigor uma nova campanha de publicidade à escala global da Pepsi, que tem perdido quota de mercado para a rival Coca-Cola.

No quarto trimestre de 2011, a PepsiCo, registou um resultado líquido de 1,42 mil milhões de dólares (aproximadamente 1,07 milhões de euros), ou 89 cêntimos de dólar por acção, que compara com os 1,37 mil milhões de dólares arrecadados no período homólogo, ou 85 cêntimos de dólar por acção. Entre Outubro e Dezembro do ano passado, as vendas da empresa sediada em Purchase, Nova Iorque, aumentaram 11% para um total de 20,2 mil milhões de dólares.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?