Passageiros já podem avaliar medidas sanitárias do Aeroporto de Lisboa

Chama-se Go Fight Covid-19 e é uma nova plataforma digital que permite aos utilizadores avaliarem se os espaços e estabelecimentos com atendimento ao público estão ou não a cumprir as normas de segurança aconselhadas pelas autoridades. O Aeroporto de Lisboa é o primeiro cliente da plataforma e já estreou os quiosques interactivos, onde os passageiros podem dar o seu feedback.

A plataforma foi desenvolvida pela empresa tecnológica portuguesa Out of Limits e pretende garantir que estão a ser cumpridos todos os procedimentos sanitários e de segurança exigidos pela Direcção-Geral da Saúde (DGS). Tudo para que os portugueses possam ter maior confiança na deslocação a espaços públicos.

A Go Fight Covid-19 disponibiliza a recolha de feedback através de QR Codes (que direccionam para a aplicação móvel) e quiosque interactivos, que contam com um tablet onde as pessoas podem registar a sua avaliação – e que também podem integrar uma câmara térmica para medição de temperatura e dispensador automático de álcool gel.

No caso do Aeroporto de Lisboa, são disponibilizados diversos pontos com códigos QR – que estão colocados nas zonas de check-in, segurança, food court, embarque e chegadas – que vai permitir à entidade gestora da infra-estrutura, a ANA, obter o feedback online dos passageiros e, com base nos resultados, ajustar as medidas sanitárias em todo o espaço. Foram também colocados tablets nas casas de banho, que permitem reportar problemas e incluem um sistema de contagem de pessoas para garantir a total monitorização do fluxo de passageiros.

«Os procedimentos de higiene e segurança nos aeroportos terão uma importância fundamental para garantir a confiança dos passageiros e o Go Fight Covid-19 será uma peça fundamental do puzzle que vai ajudar a controlar todo o processo», afirma à Marketeer Ismael Pacheco, co-fundador da Out of Limits.

Controlo também aos colaboradores

Para apurar se os espaços públicos estão a cumprir as normas sanitárias, a plataforma Go Fight Covid-19 coloca aos utilizadores desses espaços uma série de questões relacionadas com os procedimentos sanitários e de segurança, como por exemplo qual a quantidade disponível de solução desinfectante, se estão a ser cumpridas as regras de distanciamento social e se existe protecção individual adequada.

O objectivo é que as empresas e gestoras de espaços públicos possam tomar decisões de acordo com a informação real fornecida pelos utilizadores e clientes. No caso do Aeroporto de Lisboa, a gestão da plataforma ficará a cargo dos responsáveis das Operações e de Safety. «A principal vantagem será a possibilidade de actuar de forma imediata e focalizada em todas as questões relacionadas com as regras e boas práticas no contexto de Covid-19. Saber, pelos seus clientes ou colaboradores, que em determinada área não estão a ser usadas protecções individuais ou não está a ser cumprido o distanciamento social, leva a uma acção imediata e, como tal, a uma potencial prevenção de infecções», explica Ismael Pacheco.

A plataforma desenvolvida pela Out of Limits poderá ainda servir para avaliar as condições de saúde dos colaboradores, existindo um questionário onde são definidas pelas empresas questões como: “Teve tosse nos últimos cinco dias?”; “teve febre superior a 38.º?”; ou “tem conhecimento se teve contacto com alguém que acusou Covid-19 positivo?”.

Por enquanto, o Aeroporto Humberto Delgado é o único cliente da plataforma Go Fight Covid-19, mas a Out of Limits revela estar em contactos para introduzir a tecnologia noutras áreas de negócio, nomeadamente unidades hospitalares, grupos de retalho, banca e superfícies comerciais. «O Go Fight Covid-19 será uma mais-valia para qualquer negócio que dê valor à opinião do seu cliente ou colaborador sobre o cumprimento dos procedimentos recomendados pela DGS», garante Ismael Pacheco.

Texto de Daniel Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...