Os sonhos também podem ser simples

M.ª João Vieira Pinto
Directora de Redacção Marketeer

Fechámos 2022 com um “ufa” no peito. De ultrapassar e sobreviver à incerteza. E brindámos a 2023 como se fosse o primeiro do resto dos nossos dias. Aliás, fazemo-lo todos os anos. Como se tivéssemos um livro em branco à nossa frente e todo um manual de boas intenções a seguir… que começamos a deixar cair não tarda muito!

Num cariz pessoal, este foi um ano de provações e barreiras. Em círculos de amizades onde a ansiedade, preocupação ou tristeza foram palavras proferidas uma e duas e mais vezes. Claro que em 365 dias houve uma imensidão deles felizes. Muito riso e dança e conversas boas. Mas o que aqui digo é que nunca assisti a tantos ataques de pânico, nunca tive vários encontros com lágrimas nos olhos, nunca tinha percebido a profunda necessidade de um abraço. Eu, que sou a apaixonada por eles, os abraços. Aquele gesto que vai muito além do carinho e amizade. Um abraço é tempo. É aquela paragem num momento em que temos todo aquele tempo para o outro. E tempo é dos nossos bens mais preciosos! Por isso é que um abraço é tudo e, talvez por isso, é que há cada vez mais vontade de os ter.

Depois, olhando para o mundo em que me movo no trabalho, o das marcas, das empresas, de quem faz, cria, inova e desenha, percebe-se que é um enorme espelho do outro. A criatividade está mais baixa, a capacidade ou vontade de fazer diferente é menor e a cópia maior.

2023 não fará magia nesta passagem para a acalmia e temperança, mas optimismo é tónica que teremos que ter. Numa entrevista publicada nesta edição da Marketeer, com base num recente estudo da EY, uma das conclusões que sobressai é que o consumidor tem hoje «uma mentalidade de emergência sempre ligada». Mas que essa emergência se cruze com o sonho, para que continuem a acontecer projectos tão únicos como o que o supermercado Jumbo tem vindo a trabalhar na Holanda, com as “caixas de solidão”, onde os itens comprados não vão a voar para o saco e há todo o tempo do mundo para a conversa entre quem compra e quem atende! Porque os sonhos também podem ser simples.

Editorial publicado na revista Marketeer n.º 318 de Janeiro de 2023

Artigos relacionados

Comentários estão fechados.