Opel confirma encerramento de fábrica na Alemanha

A Opel, divisão europeia da General Motors, anunciou o encerramento de uma fábrica localizada em Bochum, na Alemanha. Em 2016, a unidade germânica deixará de produzir o modelo Zafira, colocando em risco cerca de 3100 postos de trabalho.

A notícia já havia sido avançada pelo The Wall Street Journal, que adiantou que o encerramento da fábrica de Bochum, uma das maiores da Opel – emprega 3100 dos 20.000 trabalhadores da marca na Alemanha -, faz parte de um plano de reestruturação, através do qual a General Motors pretende poupar dois mil milhões de dólares (cerca de 1,55 mil milhões de euros).

A decisão de fechar a fábrica de Bochum prende-se com a necessidade de estancar as perdas da Opel no mercado europeu e os problemas de sobrecapacidade, explicou a fabricante em nota de imprensa, citada pelo site da BBC. A General Motors estima que a sua subsidiária europeia chegue ao final de 2012 com prejuízos superiores a 1,5 mil milhões de dólares (aproximadamente 1,16 mil milhões de euros).

Apesar de deixar de produzir automóveis a partir de 2016, a Opel pondera manter a produção de alguns componentes, bem como operações de distribuição, na unidade de Bochum, salvaguardando, desta forma, parte dos postos de trabalho, ressalvou a marca em nota de imprensa, citada pelo site da BBC.

No âmbito do plano de reestruturação, a par do encerramento da fábrica de Bochum, a divisão europeia da General Motors prepara-se para eliminar 2600 postos de trabalho até ao final do ano no Reino Unido, onde actua com a marca Vauxhall. A medida pretende reduzir as despesas, em 2012, em 300 milhões de dólares (cerca de 231,9 milhões de euros).

Mas os cortes no seio do grupo General Motors não se ficam por aqui. Recentemente, a Opel anunciou a redução do horário laboral nas fábricas de Rüsselsheim e Kaiserslautern, ambas na Alemanha, para reduzir despesas. No total, os funcionários destas fábricas irão trabalhar menos 20 horas este ano, sendo que o governo alemão irá repôr parte do salário correspondente a estas horas de trabalho. O anúncio surgiu pouco depois de a General Motors ter apresentado um prejuízo operacional de cerca de 361 milhões de dólares (279,1 milhões de euros, ao câmbio actual) no mercado europeu no segundo trimestre.

Para além da Opel, a crise que assola o sector automóvel já obrigou a PSA Peugeot Citroen a anunciar o despedimento de 14 mil funcionários e o encerramento de uma fábrica em França (Aulnay-sous-Bois), enquanto a Ford se prepara para fechar três unidades no Reino Unido (Southampton e Dagenham) e Bélgica (Genk), o que deverá resultar no despedimento conjunto de 5700 colaboradores. Também a Fiat anunciou recentemente o despedimento de 1500 trabalhadores na Polónia.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...