ONI acelera com velocidades de internet até 10 Gbps

A operadora de telecomunicações ONI apresenta hoje uma nova oferta de internet, direccionada ao segmento empresarial, que permite o acesso a banda larga de 10 Gbps (gigabits por segundo). A inovação vai representar um investimento de cerca de 30 milhões de euros ao longo dos próximos três anos.

O novo serviço apoia-se na rede de fibra óptica que a ONI já detinha no País – e que corresponde a mais de 9 200 quilómetros de cabos ópticos espalhados por todo o território – e permite um incremento considerável na velocidade de internet que é oferecida às empresas (por norma, um serviço médio rondará os 600 Mbps). «Aproveitando toda essa infra-estrutura que existe no País, lançamos agora a rede FTTP (Fiber To The Premises), que é uma rede de última geração que recorre à tecnologia mais recente para garantir uma velocidade de 10 Gbps, que não existia em Portugal», anunciou esta tarde, numa apresentação aos jornalistas, Diego Cabezudo, CEO e co-fundador do grupo espanhol Gigas, que detém a ONI.

A nova rede óptica da marca é baseada numa tecnologia designada XGS-PON (Gigabit Symmetrical Passive Optical Network), que garante uma velocidade simétrica entre download e upload e permite reduzir a latência (atraso). A ONI garante que esta é a primeira rede exclusiva dedicada a empresas em Portugal, distinguindo-se das redes mistas, que são partilhadas entre o segmento empresarial e residencial, e que «são um problema, porque os consumidores residenciais usam a maior parte da largura de banda», explicou Diego Cabezudo.

De acordo com a ONI, a partir de agora será possível às empresas portuguesas realizar videoconferências em ultra alta definição (4K) com 436 utilizadores em simultâneo, fazer backup de 1 TB (terabyte) de informação em apenas 13 minutos ou o upload de um vídeo de 50 GB em apenas 40 segundos. «Esta é uma solução disruptiva, porque vai permitir que as nossas PMEs possam aceder a um serviço que até agora só estava disponível para as grandes empresas, a preços muitos elevados. Portugal está mais uma vez na liderança em termos de inovação», sublinhou Nuno Saraiva, CEO da ONI.

A nova rede óptica passa a estar disponível, já a partir de hoje, nas principais cidades do País, cobrindo cerca de 25 mil empresas. Até 2025, o objectivo da ONI é que o serviço possa cobrir cerca de 120 mil empresas em todo o território nacional, das quais cerca de 52 mil serão microempresas ou PMEs (entre quatro e 250 colaboradores), que poderão contratar o novo plano da ONI sem qualquer fidelização. «Quando se presta um bom serviço, as empresas mantêm-se. Queremos que fiquem, não porque estão presas a um contrato de dois ou três anos, mas porque estão satisfeitas com o serviço», afirmou Diego Cabezudo.

Além do acesso a fibra de alta velocidade, a ONI irá também disponibilizar mais ofertas com campanhas para empresas que incluem serviços de telecomunicações móveis, serviços de cloud e cibersegurança, reforçando a sua oferta convergente. «A nossa estratégia é ser uma one-stop-shop que satisfaz todas as necessidades tecnológicas dos nossos clientes», concluiu o responsável.

Recorde-se que a espanhola Gigas detém a portuguesa ONI desde o final de 2020. A empresa, que está cotada na Bolsa de Madrid desde 2015, detém mais de 10 mil clientes em todo o mundo e tem escritórios em oito países. No ano passado, registou receitas na ordem dos 52 milhões de euros.

Texto de Daniel Almeida

Ler Mais



loading...
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...