«O segredo é sermos lifelong learners»

Continuar a aprender e ter essa vontade de aprender é determinante, nos dias de hoje, para se ser um bom Chief Marketing Oficer. Essa é a principal conclusão da conversa que juntou, no palco PandaConf do WebSummit, Meagen Eisenberg (CMO da TripActions), Janine Pelosi (CMO da Zoom Video Communications) e Tom Klein (CMO da MailChimp).

Aliás, durante a conversa “What does it take to be a modern CMO”, Meagen Eisenberg deixou claro que dá muito valor a passar tempo com os seus pares, outros CMOs, e que aprende sempre muito nesses encontros. «Todos os CMO que conheço são conversadores e adoram partilhar», garantiu. Mas, sublinhou, para isso é necessário que os profissionais da área se permitam ter tempo para essas relações.

Entrando na conversa, Janine Pelosi salientou que muitas vezes o grande erro que os profissionais da área cometem é que se fecham na sua bolha de marketing. «Há que sair disso para ter uma perspectiva mais abrangente.» Até porque, lembra, o negócio está a mudar e há que acompanhar. E se esta profissional admite manter perto de si bons anúncios para fomentar o bom trabalho, Meagen Eisenberg conta que um dos seus segredos é manter a leitura em dia. Até porque, garante, «podemos aprender muito nos livros e há muitos que nos ajudam a pensar em outras partes do negócio». Já Tom Klein é peremptório a afirmar que encontra inspiração em todo o lado, mas lembra que neste ofício a empatia que se tem com os consumidores / clientes é fundamental. «Temos de entender a customer experience.»

Num outro vértice da questão os CMOs participantes neste encontro lembraram a importância das pessoas que se encontram abaixo de si na cadeia hierárquica. «Nos níveis mais altos temos de ser capazes de inspirar os ouros que estão abaixo em termos de funções», referiu Meagen Eisenberg. Mas há mais: eles próprios têm de arranjar formas de se manter motivados. Porque, explicou Janine Pelosi, «se eu não estiver motivada com o que estou a fazer a minha equipa vai sentir isso. Tenho de continuar a reinventar-me». E isso passa por aprender e levar novidades à equipa. Uma aprendizagem que, hoje, tem de ser cada vez mais rápida.

Texto de Maria João Lima

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Produção de carros em outubro quase nos 15%