O regresso da foto instantânea

Da quase extinção a produto de massas, a fotografia instantânea está de volta. E não é impressão nossa! No ano passado, a Fujifilm vendeu mais de 10 milhões de máquinas Instax em todo o mundo. Agora, lança a primeira câmara híbrida, a mini LiPlay

Texto de Daniel Almeida

Em 1998, a Fujifilm lançava a sua primeira câmara instantânea, a Instax mini 10, no Japão. O produto foi um sucesso imediato e as vendas correram ao ritmo dos flashes, mas na viragem do século XXI a situação mudou drasticamente. O advento das máquinas digitais e dos telemóveis com câmaras trouxe soluções mais práticas e cómodas para os consumidores e colocou a fotografia instantânea e analógica à beira de um fim, que parecia inexorável. A empresa nipónica sofreu um rombo nas vendas e outras gigantes do sector sucumbiram ao efeito da digitalização: a Polaroid abandonou o negócio das películas e câmaras instantâneas em 2008 e a histórica Kodak abriu falência em 2012.

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Julho de 2019 da revista Marketeer.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?