O que ganham as marcas com os eventos de gaming?

Lisboa recebe no próximo mês a primeira edição do Moche XL Games World, evento pensado para todos os que gostam do mundo dos videojogos. Mais do que uma mostra de novidades, pretende ser uma experiência imersiva para o público. Entre os dias 14 e 17 de Novembro, o Moche XL Games World irá ocupar o Altice Arena, no Parque das Nações.

Pedro Silveira, organizador do evento, explica à Marketeer como o interesse das marcas por este tema tem crescido, levando insígnias como Cigala, Coca-Cola, Monster, Golbaldata, Matrics, PCDiga, Asus, FPF Esports, Nintendo, PlayStation e Worten a assumirem o papel de parceiras. «As marcas têm percebido o quão vantajoso é estarem ligadas aos eventos de videojogos e o partido que podem tirar dos mesmos», garante o responsável.

Falámos também com a Altice Portugal – que detém a marca Moche – e com a Cigala para perceber melhor o que ganham as marcas em estar presentes num evento como este. Acompanhe as respostas em baixo:

Pedro Silveira, founder & managing director da E2Tech, entidade organizadora do Moche XL Games World

O número de eventos de gaming e a dimensão dos mesmos está a aumentar. Como justifica este crescimento em Portugal?

O panorama nacional dos videojogos está a evoluir no número e na maturidade das ligas competitivas e torneios, sendo que também existe uma aposta maior em jogadores profissionais ou developers. Para nós, que temos acompanhado o sector nos últimos 12 anos, desde as primeiras LAN parties até ao momento actual, acreditamos que este aumento de eventos e de participantes seja a evolução natural de um país que tem vindo a tentar acompanhar os grandes mercados dos videojogos, como a China, o Norte da Europa e os Estados Unidos da América.

No caso concreto do Moche XL Games World, o que motivou a criação deste novo evento?

A evolução da indústria e a necessidade de criar um evento que fosse uma novidade para o público, que fugisse à tradicional feira de videojogos, foi este o principal motivo para criarmos o Moche XL Games World. Nos últimos eventos que organizámos, sentimos que o público procurava algo diferente, mais baseado na experiência e menos na exposição e, por isso, decidimos criar o que vimos que estava a faltar neste sector: uma experiência de videojogos que permitisse a participação de qualquer pessoa, mesmo daqueles que não jogam regularmente ou profissionalmente.

Qual a relação com o Moche XL Esports? E quais as principais diferenças?

O Moche XL Esports é um evento dedicado à competição, onde a grande maioria do público vai ao evento para assistir aos grandes embates entre algumas das melhores equipas do mundo. Enquanto o XL Games World é uma experiência para os visitantes, são eles que vivem e fazem parte da experiência. Também tem Esports, mas é um evento que pretende, acima de tudo, ser uma experiência para o público desde o momento em que entra no recinto.

As marcas já acordaram para o mundo do gaming?

Sim, as marcas têm percebido o quão vantajoso é estarem ligadas aos eventos de videojogos e o partido que podem tirar dos mesmos. Isso reflecte-se na participação de mais marcas entre os apoiantes do evento. O público neste mundo é bastante vasto e isso permite que existam várias formas das marcas se associarem. As marcas querem estar junto dos seus targets e impactá-los nos momentos em que estes estão a fazer algo que gostam e os eventos de videojogos são um excelente local para o fazerem, pelo que existem várias oportunidades para as marcas.

É uma área específica para um tipo de marcas (nomeadamente tecnológicas) ou está aberta a todas?

As marcas ligadas à tecnologia têm uma ligação óbvia a este tipo de eventos, mas está aberto a todas as marcas. O gaming não é apenas direccionado a equipamento tecnológico, como hardware ou software, tendo as marcas oportunidades para alavancar mais, e diversificadas, áreas de negócio. Uma marca que queira atingir um público jovem, por exemplo, consegue encontrar aqui o seu target e aproveitar eventos como o Moche XL Games World para criar proximidade e relação com o público.

O que podem as marcas ganhar ao se associarem a esta área?

Os videojogos deixaram, claramente, de ser um nicho de mercado para se tornarem “mainstream”. São, neste momento, um território onde os jovens estão presentes, atentos e interessados em acompanhar, por isso as marcas conseguem aproximar-se deles. Neste momento, os videojogos movem bastante público. Nas últimas edições dos grandes eventos de videojogos e Esports em Portugal temos tido lotação esgotada. Se há público, se há visibilidade, as marcas querem lá estar.

Qual é o impacto esperado do Moche XL Games World?

Já estamos envolvidos na organização de eventos e ligas de videojogos há bastante tempo, pelo que acreditamos que, com a nossa programação, parceiros e marcas presentes, visitem-nos cerca de 40 mil pessoas. O nosso evento não está apenas direccionado a jogadores, mas a todos aqueles que querem desfrutar de uma experiência diferente e que têm algum fascínio pela indústria dos videojogos. Teremos áreas dedicadas de realidade virtual, salões de jogos dos anos 80, lançamentos e novidades da indústria. Teremos também uma área dedicada à educação, com masterclasses e palestras para promover o contacto entre jovens developers e a indústria, cosplay, entre outros.

O evento terá expressão internacional? Tem capacidade para atrair pessoas de outros países?

Sim, acreditamos que também será possível atrair pessoas de outros países e ter expressão internacional. No nosso evento contamos com o Indie X, o maior showcase de jogos independentes em Portugal, que conta com cerca de 50 jogos de todo o mundo em competição, pelo que teremos vários developers estrangeiros presentes no evento a mostrar as suas criações. Também teremos uma activação promovida pela FPF esports, que colocará a selecção portuguesa de esports e a seleção espanhola num frente a frente.

moche xl esports 2018

Fonte Oficial da Altice Portugal

Quais são os benefícios de estar associado à área do gaming e a este evento em particular?

Nos dias de hoje, o gaming chega a mais que uma geração. Em Portugal, milhões de pessoas jogam videojogos, seja no seu computador, consola ou telemóvel. Os esports são, cada vez mais, um fenómeno em expansão mundial, sendo considerados como o único desporto com margem de progressão acentuada.  Assim, a Altice Portugal, através do Moche, marca para o segmento jovem, tem vindo a desenhar uma estratégia para abordar este fenómeno.

Face a esta estratégia, o Moche é hoje reconhecido como a marca de telecomunicações que mais tem colaborado para o crescimento do sector do gaming em Portugal. Esta abordagem foi muito bem-recebida junto do target e da comunidade gamer em geral, tornando o Moche um símbolo de qualidade junto da comunidade relativamente às competições que têm a marca como patrocinadora.

E quais são as principais dificuldades/desafios?

A indústria do esports tem muito espaço para crescer e desenvolver-se. Contudo, para que tal aconteça, é necessário que as marcas apresentem uma estratégia diferenciadora, de forma a fomentar esta modalidade. Neste sentido, e durante a edição deste ano do Moche XL Esports, a Altice Portugal contribuiu para a primeira competição de esports no mundo a contar com uma cobertura total em 5G e onde se realizou a primeira emissão televisiva em Portugal usando a rede 5G. Este foi um grande passo para apresentar a milhares de fãs desta modalidade todas as vantagens desta nova tecnologia que, com velocidades ultrarrápidas e baixa latência, eleva a experiência de jogo a um outro nível.

A Altice Portugal é a favor do jogo sem excessos, sem violência, com fair play, enquadrando assim os eventos de esports como uma oportunidade de dar aos jovens um espaço para socializarem em formato espectáculo e poderem sair do isolamento dos seus quartos.

Moche também já é sinónimo de gaming?

A estratégia do Moche no gaming vai além do Moche XL Esports com a presença noutros eventos da área, apoiando e estando associado a esta comunidade e cultura há pelo menos 3 anos. É desde 2016 que a marca procura desenvolver uma estratégia 360º em torno da tendência do esports, com pilares fundamentais no desenvolvimento de Produtos e Serviços específicos, no Patrocínio e Dinamização de Ligas, Competições e Torneios, assim como no Patrocínio e Criação/Dinamização de Eventos.

O Moche, pioneiro da transmissão de gaming live no Facebook, sempre afirmou querer estar “onde os jovens estão” e foi com essa visão que a marca identificou esta modalidade enquanto fenómeno com bastante tracção internacional e em franco crescimento em Portugal.

Qual é o retorno do investimento?

Acompanhando as necessidades de mais de uma geração, a Altice Portugal tem como estratégia colocar a tecnologia ao serviço das pessoas e ir ao encontro do que as pessoas procuram na tecnologia. Mais do que responder a necessidades, a Altice Portugal quer antecipá-las e é isso que tem vindo a fazer, assinalando as tendências chave do sector.

As duas edições do Moche XL eSports representaram um enorme sucesso, tendo a Altice Arena recebido cerca de 40 mil visitantes que vibraram com toda a acção dos vários torneios realizados e de todas as equipas, nacionais e internacionais, presentes. Paralelamente as condições oferecidas aos participantes foram uma mais-valia do evento: infra-estruturas de última geração, nomeadamente cobertura de wi-fi de alta densidade, permitindo muitas dezenas de milhares de dispositivos em simultâneo.

Para a Altice Portugal é muito gratificante ver que a aposta nos Esports tem tido um enorme impacto junto de públicos novos, e que há cada vez mais pessoas interessadas em entrar neste universo. O sucesso destas duas edições foi reconhecido por todos e não apenas pelas 40 mil pessoas que estiveram presentes, através do número de pessoas que assistiram em directo a alguns dos torneios mais importantes da modalidade.

Assim, o compromisso com todos os amantes do gaming, através do investimento, desenvolvimento e aposta em novas soluções tecnológicas, também foi perceptível, não só com o anúncio da associação a este novo evento na área do gaming – Moche XL Games World – como o da nova edição do Moche XL Esports, e que será realizado, em 2020, na Altice Arena e na Altice Fórum Braga.

cigala banzai moche xl

Vanda Brito, Marketing manager da Cigala

Quais são os benefícios de estar associado à área do gaming e a este evento em particular?

O território do gaming é, sem dúvida, uma aposta estratégica para a marca Cigala com os Noodles Banzai nos últimos anos.

Temos uma relação de parceria com a E2Tech porque acreditamos que estarmos associados a esta área de videojogos nos permite estar mais próximos dos jovens e das famílias que visitam estes eventos.

Os jovens adolescentes que gostam de videojogos são também consumidores de Noodles Banzai porque procuram refeições rápidas e fáceis de preparar. Por isso, neste evento, queremos dar a oportunidade de adquirirem os nossos produtos e também de lhes proporcionar experiências divertidas.

E as principais dificuldades/desafios?

O principal desafio da nossa marca é manter a relevância e interacção com os nossos consumidores neste território e conseguir surpreender, em cada evento, através das experiências com a marca e com os produtos.

Têm outras acções/parcerias nesta área?

Estamos ainda a construir o nosso território na área do gaming, pelo que todas as nossas parcerias e acções têm sido em eventos com a E2Tech.

Qual é o retorno do investimento?

Sentimos que estamos num bom caminho com a presença da marca neste território do gaming.

Os Noodles Banzai da Cigala têm um target bastante específico. Este produto é completamente direccionado ao público jovem, multitasking e que não quer perder muito tempo a preparar uma refeição.

Estes eventos estão completamente alinhados com o nosso público, por isso sentimos que a nossa presença permite criar awareness para a marca e também proporcionar experiências divertidas aos consumidores, que valorizam e têm vontade de repetir.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Produção de carros em outubro quase nos 15%