«O Dott quer ser o maior shopping online de Portugal»

Criado há seis meses pela Sonae em parceria com os CTT, o Dott conta já com 500 parceiros e cerca de 500 mil referências. Para garantir que o caminho é de crescimento contínuo, o marketplace 100% português confiou à Nossa a tarefa de desenvolver uma campanha que dê a conhecer as suas mais-valias e posicionamento.

Isabel Luna, head of Marketing do Dott, explica à Marketeer qual o briefing lançado à agência para o projecto de comunicação que arranca hoje. A responsável desvenda ainda os principais desafios da plataforma digital e deixa saber que a porta a marca estrangeiras não está totalmente fechada.

Qual foi o briefing dado à Nossa para esta campanha?

isabel luna dott

Queríamos uma “campanha fora da caixa” que fosse divertida e que passasse as nossas premissas de variedade, conveniência e proximidade. Era necessário dar a conhecer a nossa identidade: cor, assinatura, logótipo e o dott.pt, com uma música que ficasse no ouvido e que mostrasse o nosso principal momento de ligação com o cliente, o unboxing.

O unboxing é um momento fulcral no e-commerce porque é o momento mais importante de uma compra online, é o momento de receber a nossa encomenda. Nós queríamos passar esse momento e fazer das nossas caixas a extensão da nossa identidade. A Nossa conseguiu isso desde o primeiro momento com uma ideia ao estilo Dott.

Vai estar presente em que meios?

É uma campanha 360º, presente em televisão, rádio, outdoor, mailing físico e digital. Esperamos impactar mais de 8 milhões de portugueses e conseguir que todos fiquem a conhecer o Dott.

Qual é o investimento envolvido?

O investimento total no Dott é público e é de 10 a 15 milhões de euros nos primeiros cinco anos.

Qual é o retorno esperado da campanha?

Esta é a nossa primeira campanha. Somos uma marca nova no mercado. Portanto, o nosso principal objectivo é dar a conhecer a marca, gerar awareness e criar notoriedade junto dos portugueses, esperando com isso potenciar conversão nas vendas.

Sendo o nosso negócio Pure Click e sendo nós um Pure Online Player, ou seja, um negócio puramente digital, sem lojas físicas, esperamos que a curiosidade pela marca gere muito tráfego no dott.pt. Se, juntamente com isso, conseguirmos ajudar a fomentar o e-commerce em Portugal conquistamos os nossos objectivos. Acreditamos que o sucesso do Dott será também um sucesso para o e-commerce nacional.

Em seis meses de Dott, quais são as principais conquistas?

A empresa Dott nasceu há seis meses, mas o dott.pt nasce agora. Fazer nascer um marketplace desta dimensão em tão pouco tempo foi uma aventura e um feito. Lançar uma plataforma para o mercado e angariar clientes no nosso modelo de negócio obriga a que tenhamos produtos e empresas que confiem em nós para vender o seu produto na nossa plataforma. Esta foi uma das nossas maiores conquistas nestes últimos seis meses, chegar ao lançamento com 500 parceiros e cerca de 500 mil referências, ou seja, dois hipermercados cheios de produtos. Agora, há que conquistar os portugueses e esse será o nosso maior desafio.

O Dott quer ser o maior shopping online de Portugal e foi pensado e criado de raiz para responder aos gostos e necessidades dos portugueses, com a variedade de marcas que os portugueses gostam, a conveniência na forma de pagamento a que estão habituados, a forma de entrega que preferem com uma comunicação próxima e personalizada.

Queremos que os portugueses venham ao Dott fazer e partilhar a sua lista de casamento, de babyshower, de aniversário ou de Natal. Queremos que encontrem aqui as sugestões de compras, ideias e que descubram produtos fantásticos que ainda não conheciam. Somos um shopping online criado à medida dos portugueses e queremos ajudar a digitalizar Portugal, seja pela forma como se vende como pela forma como se compra. Para isso, é preciso gerar confiança e é isso que queremos ser, o marketplace de confiança dos portugueses.

O que ainda falta fazer?

Temos muitos parceiros por conquistar e muitos projectos para concretizar. Queremos fazer diferente e ser inovadores no mercado, com uma estratégia forte na comunicação com o cliente final. Não podemos revelar algumas das novidades que temos planeadas para o futuro, mas podemos garantir que vão dar que falar.

Qual está a ser a reacção dos consumidores?

Até agora estivemos abertos apenas para testes. Foi muito importante no melhoramento de alguns processos e com um feedback muito positivo de quem comprou e de quem vendeu connosco, o que nos dá confiança para o lançamento oficial.

E das marcas?

Temos vários tipos de parceiros e todos têm dado um excelente feedback sobre o Dott, tanto os que não têm experiência online e estão a dar connosco os primeiros passos no e-commerce, como os que já têm experiência online e nos elogiam, tanto pela facilidade de integração na plataforma como pelo suporte constante que damos aos nossos parceiros. O sucesso das marcas também será o sucesso do Dott.

Qual é a mais-valia para uma marca em estar no Dott?

É ter um parceiro de vendas que está sempre disponível, que acompanha todo o processo de integração, do início ao fim, com account managers sempre à distância de um telefonema. Um parceiro que trata de toda a parte operacional com o cliente, com um forte investimento em marketing que vai dar a conhecer a sua marca e produtos.

O Dott tem também uma equipa de conteúdos que gere todo o nosso catálogo de produtos, desde a imagem à descrição do produto. Isso melhora a experiência de compra e beneficia o Dott e os parceiros que vendem connosco. Um produto que tenha uma boa imagem e uma boa descrição é muito mais apelativo ao consumidor.

O objectivo é manter-se um marketplace 100% português? Não há espaço para marcas internacionais?

Somos um marketplace 100% português porque nascemos em Portugal, temos investidores portugueses e fomos criados a pensar no que os portugueses gostam.

No entanto, ter as marcas que os portugueses gostam não significa ter apenas marcas portuguesas – estamos abertos a marcas tanto nacionais como internacionais.

Temos lojas que vendem marcas exclusivamente portuguesas como a Ach Brito ou a Castelbell (que são marcas amadas pelos portugueses, que se reinventaram e já conquistaram o mercado internacional), a Science4You (que é uma marca reconhecida internacionalmente e já habituada a vender online e em marketplaces), a DCK e Volt Padel (marcas jovens em crescimento, que já nasceram na era online, mas que estão a dar connosco os seus primeiros passos em marketplaces), a PiuPiuChick (que é uma marca conhecida das mães portuguesas e dos mercadinhos), mas também a Phone House (que vende todas as marcas de telemóveis, nacionais e internacionais), a Samsonite ou a My Sneakers (que nunca vendeu online, tem lojas físicas no centro do país, mas vende várias marcas internacionais de sapatilhas).

Para já, a grande maioria dos retalhistas que estão à venda no Dott têm NIF português, mas temos já alguns internacionais a entrar.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Sexta geração do Opel Corsa chega a Portugal ainda este mês