Novas regras na monetização do YouTube

O YouTube quer proteger os seus utilizadores mas também os anunciantes e criadores e espera que as novas regras permitam isso mesmo. A partir de hoje, os novos canais do YouTube precisam de ter mil subscritores e mais de quatro mil horas de tempo de visualização nos últimos 12 meses para poderem ser elegíveis para publicidade.

Além disso, o YouTube compromete-se a monitorizar mais de perto sinais de alerta: advertências por violações das regras da comunidade, spam e outros abusos denunciados. Paul Muret, VP, Display, Video & Analytics, avança que os novos canais do YouTube Partner Program serão automaticamente avaliados de acordo com estes novos critérios, considerados mais restritos.

Caso seja encontrado um canal que viole as regras da comunidade repetidamente ou de forma flagrante, o YouTube irá removê-lo do programa. Isto significa que não poderá ter anúncios e, consequentemente, deixará de ganhar dinheiro com os seus conteúdos.

«Esta combinação de sinais de utilização e indicadores de abusos irão ajudar-nos a premiar os criadores que criam conteúdos envolventes ao mesmo tempo que prevenimos que maus actores e spammers usem o sistema para monetizarem conteúdos inadequados», afirma Paul Muret.

Segundo o mesmo responsável, a nova abordagem à monetização irá afectar um número significativo de canais elegíveis para mostrar anúncios. Porém, os criadores que irão permanecer no YouTube Partner Program representarão mais de 95% do alcance do YouTube para os anunciantes.

Google Preferred e trasnsparência

As novidades não se ficam por aqui. O Google Preferred (agregador de conteúdos do YouTube) também vai sofrer alterações, passando a contar com revisão manual. Desta forma, os anunciantes terão acesso não só aos conteúdos mais populares mas também aos mais escrutinados, como explica o mesmo responsável.

O YouTube espera ter concluído a revisão manual dos canais presentes no Google Preferred em meados do próximo mês, nos Estados Unidos da América. Os restantes mercados têm de esperar por Março.

No que diz respeito à transparência, também estão previstas mudanças. Ao longo dos próximos meses, será introduzido um sistema de três níveis através do qual os anunciantes podem indicar o seu nível de conservadorismo. Além disso, poderão perceber melhor o respectivo alcance de cada nível.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Seis hábitos que podem prejudicar a sua carreira e a sua reputação
Automonitor
Túnel do Marquês cortado no sentido Cascais-Lisboa devido a acidente