Nova directora-geral da Danone descreve Portugal como incubadora de produtos

Com quase 20 anos de experiência na Danone, Judith Gonzalez Sans é o nome escolhido para assumir o cargo de directora-geral em Portugal. A missão da nova responsável é implementar a visão da empresa, nomeadamente a vontade de liderar o crescimento em alimentação.

Em comunicado, Judith Gonzalez Sans adianta que a intenção é fazê-lo com recurso a um trabalho árduo no sentido de «responder à preferência dos consumidores e pacientes portugueses, através de uma oferta de marcas inovadoras que aportem elevado valor acrescentado».

A Danone Portugal também ambiciona ser «a BCorp de referência de todas as gerações, encabeçando a liderança no modelo de alimentação sustentável».

Formada em Administração de Empresas com Especialização em Marketing pela ESADE Business School, a nova directora-geral já passou por vários cargos na Danone e por vários países ao serviço da empresa – incluindo Espanha, Alemanha, Áustria, Suíça, Itália e Grécia.

Antes de ser nomeada para o novo cargo, Judith Gonzalez Sans era responsável pelo negócio de Plant Based para a Europa do Sul. Agora, como directora-geral para Portugal, passa a reportar a Daniel Ordoñez, responsável pela Danone para a região ibérica.

«Estou muito contente por aceitar mais este desafio dentro da estrutura da Danone e por estar focada no mercado português, que é um mercado que considero que dispõe de um grande potencial de crescimento e que tem um papel importante para a Danone já que está um passo à frente em diferentes categorias e segmentos, como é o caso do segmento proteico, que em Portugal é o mais alto da Europa», adianta a profissional.

Segundo Judith Gonzalez Sans, é expectável que a Danone Portugal se assuma como uma incubadora para testar novos produtos e conceitos.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...