Nokia derrapa à beira do negócio com a Microsoft

nokia-lumia-920_2O negócio de smartphones da Nokia, que deverá ser transferido para as mãos da Microsoft ao longo do próximo mês, sofreu um novo revés no último trimestre de 2013, contrariando a tendência de recuperação evidenciada nos trimestres anteriores.

Apesar de o último trimestre, marcado pelo Natal, ser tradicionalmente o melhor período de vendas, a companhia anunciou ontem que as suas vendas de smartphones caíram para 8,2 milhões de unidades a fechar o ano, o que compara com os 8,8 milhões de dispositivos comercializados no trimestre anterior. Trata-se da segunda quebra de vendas desde o lançamento da gama Lumia, em 2011.

No acumulado do ano, a divisão de smartphones, que será vendida à Microsoft, juntamente com um conjunto de patentes da companhia, por 5,44 mil milhões de euros – o negócio aguarda apenas aprovação das entidades reguladoras nos principais mercados da Nokia – registou vendas de 2,6 mil milhões de euros, contra os 3,7 mil milhões acumulados em 2012. A unidade agravou ainda o prejuízo operacional de 97 para 191 milhões de euros.

Com a venda da unidade de smartphones, a companhia finlandesa irá focar-se na área de equipamentos de telecomunicações, bem como em negócios mais pequenos, como mapas online (onde actua com o serviço Here) e novas tecnologias. Porém, também nestas área a Nokia sofreu uma quebra das vendas.

As vendas líquidas da NSN, a unidade de equipamentos de rede que irá albergar quase todos os negócios da Nokia após o negócio com a Microsoft, caíram 22% no ano passado. Ainda assim, o resultado líquido foi positivo em 15 milhões de euros, contra os prejuízos de 1,4 mil milhões de euros observados em 2012, o que reflecte os menores custos associados ao plano de reestruturação da companhia. Já as vendas dos serviços de localização Here recuaram 17%, para 914 milhões de euros.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Os horários de trabalho e as horas que trabalhamos!
Automonitor
Novo Jazz lidera eletrificação da Honda