Nintendo enfrenta prejuízos pelo terceiro ano consecutivo

nintendo_2A histórica companhia de jogos japonesa Nintendo afirmou hoje que prevê registar um prejuízo líquido de 25 mil milhões de iénes (cerca de 176 milhões de euros), pelo terceiro exercício consecutivo, na sequência do fracasso das vendas da consola de nova geração da marca, a Nintendo Wii U.

A anterior previsão da companhia nipónica apontava para um lucro de 55 mil milhões de iénes (cerca de 387,2 milhões de euros) este ano fiscal (que termina a 31 de Março), mas as vendas da Wii U no Natal ficaram bastante abaixo do esperado. De tal forma que a Nintendo cortou em quase 70% as suas previsões de vendas anuais da consola, nomeadamente de 9 milhões de unidades para apenas 2,8 milhões.

A companhia também reviu em baixa as suas previsões de vendas da consola portátil 3DS para 13,5 milhões de unidades, contra a anterior previsão de 18 milhões de unidades. Já o resultado operacional, que estava estimado em ganhos de 100 milhões de iénes (704 mil euros), deverá afinal ser negativo em 35 mil milhões de iénes (246,4 milhões de euros).

«Esperamos agora que as vendas falhem a nossa previsão inicial por uma larga margem», assumiu hoje em conferência de imprensa Satoru Iwata, presidente da Nintendo, citado pela Bloomberg. «Já não podemos esperar uma recuperação financeira no corrente ano fiscal», acrescentou.

A Nintendo, que tem apostado em produtos e conteúdos focados nas famílias, tem vindo a perder terreno face a alguns atrasos no lançamento de jogos e à migração generalizada dos gamers para os dispositivos móveis, enquanto os chamados “hardcore gamers” optam pelas consolas concorrentes Playstation 4, da Sony, e Xbox One, da Microsoft. Além disso, a empresa nipónica recusa-se a disponibilizar nas plataformas móveis os seus jogos e personagens mais emblemáticos, como o Super Mário ou o Zelda, o que a tem mantido afastada de um mercado com elevado potencial.

De acordo com a Bloomberg, desde o lançamento da primeira consola Wii, em 2006, a Nintendo já perdeu cerca de 80% do seu valor de mercado.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
7 formas para se voltar a apaixonar pelo seu trabalho
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo