Netflix reforça aposta em conteúdos próprios

O Netflix chega a Portugal em Outubro mas se os consumidores estavam à espera de utilizar o serviço para ver nos diferentes ecrãs alguns dos principais blockbusters, é melhor pensarem noutra solução. Ted Sarandos, director de conteúdos da plataforma de streaming de vídeo anunciou, numa publicação no blog oficial, que o Netflix não vai renovar o acordo de licenciamento nos Estados Unidos com a Epix, o canal responsável por filmes como Os Jogos da Fome e Transformers.

Apesar da medida estar confirmada apenas para o outro lado do Atlântico, o reforço do Netflix em conteúdos próprios, por oposição a filmes e séries produzidos por outros canais, pode indicar que os outros países também encontrarão o mesmo tipo de mudanças. Para além das séries que já são um sucesso como Orange Is The New Black e House Of Cards, o Netflix também já está a produzir filmes exclusivos. Para isso conta com a ajuda de nomes conhecidos como Brad Pitt, Ricky Gervais, Angelina Jolie, Sofia Coppola e Adam Sandler.

Ted Sarandos explica a decisão com a burocracia em volta do licenciamento de conteúdos que implica, muitas vezes, que os filmes cheguem ao pequeno ecrã ou outras plataformas como o Netflix apenas um ano depois da película já ter estreado nos cinemas. E não é isso que os consumidores querem. «Tal como mudámos o paradigma para os utilizadores de televisão ao lançar as temporadas completas em todo o mundo ao mesmo tempo, começámos a fazer filmes que irão estrear no Netflix globalmente e, em alguns casos, em simultâneo com os cinemas.»

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Automonitor
Primeiro Porsche 911: Uma obra-prima alemã