Millennials com mais confiança nos operadores de energia

Os Millennials portugueses demonstram mais confiança nos seus operadores de energia face a 2015, estando menos predispostos a mudar de fornecedor, segundo o estudo o estudo anual The New Energy Consumer: Thriving in the Energy Ecosystem, da Accenture.

O estudo refere que 43% dos Millennials assumem-se disponíveis para mudar de operador de energia, o que representa uma descida face a 2015, pois esse número cifrava-se nos 48%.

Dos cerca de 500 portugueses inquiridos (39% dos quais Millennials), foi possível apurar que 47% dos consumidores portugueses tem confiança no seu fornecedor de energia em relação a informação sobre produtos de distribuição de energia, como painéis solares, carregamento de veículos eléctricos e serviços de manutenção ligados a baterias domésticas. De salientar que a média global deste indicador é de 46%.

Ainda assim, (51%) dos inquiridos diz não receber ou ter recebido qualquer tipo de informação do seu fornecedor sobre recursos energéticos distribuídos nos últimos 12 meses, sendo que apenas 22% se recordam de a ter recebido.

No total, apenas 28% dos inquiridos portugueses diz confiar totalmente nas sugestões recebidas pelo seu fornecedor acerca de optimização e eficiência dos consumos de energia Este valor está abaixo do valor médio da edição deste ano do estudo, cifrada nos 40%.

Aquando do contacto com o fornecedor de energia, os portugueses despendem cerca de 19 minutos em contactos presenciais, número que decresce para 10 minutos através de meios digitais.

«Os fornecedores de energia devem ter em atenção esta e outras ideias para potenciar o negócio, porque as preferências e os comportamentos dos consumidores estão a mudar rapidamente e a alterar o mercado. As empresas de Utilities bem-sucedidas terão de colocar o design no centro das suas operações e terão de encarar o cliente e as operações de retalho como activos estratégicos. Para prosperar, os fornecedores de energia devem agir rapidamente para definir a sua transformação, criar novas capacidades, aproveitar as oportunidades do mercado, atingir escala e inovar continuamente através da digitalização e automação das operações», afirma Nuno Pignatelli, managing director da Accenture Portugal.

Quanto ao futuro, numa escala global, prevê-se que, nos próximos cinco anos, 61% dos mais jovens estarão receptivos a dispor de uma aplicação que monitorize e controle remotamente os equipamentos de casa. Em contrapartida, apenas 36% dos consumidores com mais de 55 anos partilham do mesmo pensamento. Além disso, 56% dos Millennials mostram-se receptivos a adquirir um painel solar até 2021.

Os resultados do estudo elaborado pela Accenture sobre os consumidores de energia resultam da análise das respostas de mais de 10 mil inquiridos em 17 países, incluindo Portugal.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Isabel Barros distinguida com prémio «Excelência» na liderança. Foi a única portuguesa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual