Michael Jackson regressa em latas da Pepsi

mj1No âmbito da campanha “Live for Now”, a PepsiCo prepara-se para lançar uma edição limitada de latas do refrigerante Pepsi que utilizam a imagem de Michael Jackson, que durante cerca de uma década deu a cara pela marca.

Em comunicado, citado pela agência Bloomberg, a empresa sediada em Purchase, Nova Iorque, anuncia que serão comercializadas ao todo mil milhões de embalagens, em vinte países. O primeiro mercado a receber as latas é o chinês, onde estarão disponíveis a partir do próximo dia 5, seguido do mercado de origem da insígnia, o norte-americano. A data foi escolhida com o intuito de fazer coincidir a campanha global “Live for Now” – que conta ainda com a participação da cantora pop Nicki Minaj – com o 25º aniversário do álbum “Bad”.

De acordo com a publicação Beverage Digest, as latas, que mantêm as cores tradicionais da marca, serão de 473 ml. O acordo alcançado com os herdeiros de Michael Jackson , que faleceu em 2009, prevê ainda a realização de eventos de música e material de merchandising com o intuito de dinamizar a insígnia Pepsi, que tem vindo a perder quota de mercado para a concorrente Coca-Cola.

«A Pepsi sempre esteve na primeira linha da cultura pop», afirma Brad Jakeman, president of global enjoyment brands PepsiCo, citado pela Bloomberg. «Esta parceria global única, em torno de uma lenda da música, convida os fãs da Pepsi em todo o mundo a experienciar a música de Michael Jackson de uma forma envolvente e muito actual», acrescenta.

A ligação comercial de Michael Jackson à Pepsi durou cerca de uma década, e abrangeu os “anos de ouro” da carreira do artista. Em Novembro de 1983 – um ano após o lançamento do êxito “Thriller” -, o cantor (juntamente com os seus irmãos) e a marca estabeleceram uma parceira no valor de cinco milhões de dólares (aproximadamente 3,8 milhões de euros, ao câmbio actual), que na altura constituiu o maior montante alguma vez pago pelo endorsment de uma personalidade, segundo a agência Reuters.

Mas nem apenas de sucessos se conta a história comum do artista e da marca. Em 1984, um acidente com um dispositivo pirotécnico durante a gravação de um anúncio incendiou o cabelo do cantor, obrigando a PepsiCo a pagar-lhe uma indemnização de 1,5 milhões de euros.

Recorde um dos anúncios que Michael Jackson fez para a Pepsi:

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Estes 10 benefícios vão ser os mais desejados pelos colaboradores em 2020
Automonitor
Os peculiares protótipos que a Daihatsu vai levar a Tóquio