Mercadona pode ser o destino da dona do Minipreço

A situação financeira actual do Grupo Dia e a competência feroz em Espanha levam a JP Morgan a classificar como incerto o futuro da cadeia que detém marcas como o Minipreço e Clarel. Os analistas da instituição financeira, citados pelo jornal espanhol El Economista, indicam que rivais como o Mercadona são um perigo para o Dia, mas que também poderão ser a sua salvação.

“O destino do Dia poderá estar nas mãos do Mercadona, três vezes maior, com um resultado líquido de 2,6 mil milhões de euros, e com uma política de preços e investimentos muito agressiva”, aponta a JP Morgan, acrescentando que o Dia sofre de uma má estratégia e pobre execução.

Em nota avançada pela mesma publicação, a financeira sublinha como as margens na Península Ibérica e o baixo nível de investimento representam factores insustentáveis. Os analistas acreditam mesmo que o Dia se encontra no ponto sem retorno e que dificilmente conseguirá fechar o fosso que se abriu entre si e a concorrência.

A JP Morgan prevê que o Grupo Dia registe a segunda maior quebra nas vendas de todo o sector da Distribuição no continente europeu: as vendas deverão ter caído 2,5% no ano passado e recuar mais de 4% este ano e no próximo. Apenas a britânica Sainsbury apresentará resultados piores, de acordo com a análise.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal