Media Capital diminui prejuízo em 11% no primeiro trimestre

MediaCapital_2O Grupo Media Capital anunciou um resultado líquido negativo em 849 mil euros no primeiro trimestre do ano, o que representa uma melhoria de 11% em relação ao prejuízo de 955 mil euros acumulados em igual período do ano passado, informa o grupo em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O grupo atribui a melhoria do prejuízo à redução de 31% dos custos financeiros, para 1,78 milhões de euros.

Entre Janeiro e Março, as receitas do dono da TVI recuaram 2%, para 39,256 milhões de euros, o que não foi suficiente para agravar as perdas do grupo. As receitas nos negócios de televisão e rádio cresceram 6 e 7%, respectivamente, mas foram contrabalançadas por uma quebra de 34% na área de produção audiovisual. “Não obstante o impacto negativo da envolvente económica no mercado de publicidade (que se estima ter recuado 12%), os proveitos operacionais recuaram somente 2% face ao período homólogo, beneficiando da aposta do grupo no desenvolvimento de fontes de receita complementares à publicidade”, sublinha o Grupo Media Capital no documento.

No período em análise, o EBITDA (resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) consolidado do Grupo Media Capital recuou 26% para 3,12 mil milhões de euros, enquanto a margem EBITDA diminuiu 2,6 pontos percentuais, para 7,9%.

O segmento de televisão obteve um EBITDA de 3,5 milhões de euros, mais 46% em relação ao primeiro trimestre do ano passsado, “mercê de um bom desempenho dos proveitos e de uma evolução controlada dos gastos”, explica o grupo. O EBITDA do segmento de rádio disparou 249%, para 427 mil euros, um resultado que o grupo atribui “à continuação da melhoria da quota de publicidade, em resultado do bom desempenho da audiência”. Por outro lado, devido ao “atraso no calendário de produções”, o EBITDA do negócio de produção audiovisual foi negativo em 1.219 milhões de euros.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?