Marketeer Talks Perrigo

Queremos promover, cada vez mais, o autocuidado, oferecendo produtos de qualidade acessíveis e nos quais os nossos consumidores confiem», Beatriz Caeiro, Directora Geral da Perrigo Portugal.

 

Criada há mais de 130 anos, no estado do Michigan, nos EUA, a Perrigo é, actualmente, uma das maiores farmacêuticas mundiais e uma das principais empresas de produtos de self-care não sujeitos a receita médica.

Chegou a Portugal em 2014, depois de ter adquirido a Omega Pharma, e ocupa a quinta posição do ranking na área do autocuidado. A insígnia pretende, acima de tudo, oferecer produtos de qualidade, a preços acessíveis, para que a melhoria da qualidade de vida das pessoas seja um objectivo tangível e facilmente integrado no dia-a-dia.

De probióticos a produtos de higiene íntima, de soluções que apostam na prevenção e fortalecimento do sistema imunitário, a inibidores de piolhos e lêndeas ou recursos para ajudar a deixar de fumar, a oferta de produtos da Perrigo é transversal e coloca a marca na liderança de algumas categorias. Lactacyd, Niquitin, VitaCê, Bio-Oil, Cellulase ou Paranix são algumas das marcas representadas pela Perrigo, líderes nas respectivas categorias.

Nesta Marketeer Talk, Beatriz Caeiro, Directora Geral da Perrigo Portugal, fala, ainda, sobre os valores, missão e estratégia da empresa para o mercado nacional: «Queremos trazer mais consumidores para as nossas categorias. Em parceria com os nossos clientes e parceiros, queremos promover, cada vez mais, o autocuidado, oferecendo produtos de qualidade acessíveis e nos quais os nossos consumidores confiem».

A Academia Perrigo e o portal My Perrigo representam, igualmente, a aposta da marca junto dos seus principais clientes – farmácias, áreas de saúde e parafarmácias –, ao colocarem a formação e a informação à disposição de todos os parceiros, tendo como objectivo último, «empoderar cada vez mais e melhor os consumidores, para que possam ter ferramentas para prevenir o aparecimento de doenças sem entupir as urgências médicas e os hospitais, que devem estar disponíveis para situações mais graves, enquanto a prevenção da doença e manutenção do estado de saúde positivo é onde a nossa área de negócios deve focar-se».

 

Veja a conversa na íntegra aqui:

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...