Make-A-Wish estreia-se no crowdfunding

Actualmente, o valor necessário para concretizar um desejo de uma criança apoiada pela Make-A-Wish é, em média, 10.130 dólares (cerca de nove mil euros). Este valor representa uma subida de 30% face a 2010, pelo que a organização está a ver-se obrigada a recorrer a novos meios de angariação de fundos.

Pela primeira vez, a Make-A-Wish vai explorar a capacidade do digital para conseguir o dinheiro necessário para realizar os desejos de crianças em estado prolongado de doença. Com a ajuda da PwC, a organização lançou uma plataforma de crowdfunding que dá pelo nome de Wishmaker e que tem também como objectivo angariar fundos para a expansão internacional da Make-A-Wish. A organização precisa de 400 milhões de dólares (358 milhões de euros) até 2020, segundo a AdAge.

Através da Wishmaker, qualquer pessoa pode doar dinheiro para um desejo específico de uma criança, em vez de doar sem alvo determinado. Ao partilhar os desejos, a Make-A-Wish acredita que conseguirá envolver mais a população.

Ryan Hegseth, VP of strategy at Make-A-Wish, afirma: «Estamos um pouco atrasados para a festa, mas o timing talvez não fosse o melhor para a organização abraçar esta estratégia até agora.» A plataforma vai também ser protagonista de uma campanha em plataformas digitais como Snpachat, Instagram, Twitter e ainda em televisão.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal