Lucros do Facebook caem 12% no primeiro trimestre

mark-zuckerberg-facebook1A escassas semanas de entrar oficialmente em bolsa, a rede social Facebook anunciou uma quebra de 12% dos lucros nos primeiros três meses do ano para 205 milhões de dólares (aproximadamente 155,7 milhões de euros), que compara com os 233 milhões de euros arrecadados em igual período do ano passado.

O lucro por acção recuou de 11 cêntimos de dólar para 9 cêntimos. Por outro lado, as receitas da empresa sediada em Menlo Park, Califórnia, subiram 45% homólogos para 1,06 mil milhões de dólares (cerca de 805 milhões de euros), segundo um comunicado emitido pela rede social, citado pela agência Bloomberg. Contudo, tendo por base de comparação o último trimestre do ano passado, as receitas recuaram 7%.

O Facebook explica a queda nos lucros por uma quebra nas receitas provenientes de publicidade, uma vez que os anunciantes investiram mais nos períodos festivos do último trimestre de 2011. «Acreditamos que o Facebook está a atravessar um trimestre de transição que pode extender-se ao segundo trimestre», afirma Debra Williamson, analista da consultora de mercado eMarketer, citada pelo Financial Times. «O Facebook está neste momento a realizar um esforço concertado para captar mais dinheiro de grandes anunciantes e recentemente lançou um conjunto de novas soluções direccionadas para essas marcas. Ainda não estamos a ver o impacto de nada disso», acrescenta. Entre essas soluções encontram-se novos sistemas de medição das campanhas publicitárias, através dos quais o Facebook espera alargar os dados fornecidos aos anunciantes.

Para além da queda das receitas publicitárias, os lucros foram penalizados por um aumento das despesas. Os custos operacionais da empresa liderada por Mark Zuckerberg quase duplicaram para 677 milhões de dólares, contra os 343 milhões de dólares gastos no período homólogo, o que se justifica pelo aumento do número de trabalhadores e pelo investimento em novas infra-estruturas. Porém, os resultados do primeiro trimestre não reflectem a compra da aplicação de fotografias Instagram por mil milhões de dólares, a maior de sempre na história da companhia.

A rede social anunciou ainda que em Março tinha 901 milhões de utilizadores activos, quando no final do ano passado eram 845 milhões.

O Facebook deverá oficializar a entrada em Wall Street no próximo mês. Com esta operação, a empresa deverá passar a ter um valor de mercado entre 75 mil milhões de dólares e 100 mil milhões. Neste momento, a empresa estima o seu valor em 77 mil milhões de dólares.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?