Lucros da P&G caem 6,9% até Setembro

A fabricante de bens de consumo Procter & Gamble (P&G) anunciou que obteve um resultado líquido de 2,81 mil milhões de dólares (cerca de 2,17 mil milhões de euros), no primeiro trimestre fiscal, que terminou a 30 de Setembro, o que representa uma quebra de 6,9% em relação ao lucro de 3,02 mil milhões de dólares (2,33 mil milhões de euros) arrecadado no período homólogo.

A dona de marcas como Tide e Gillette assistiu a uma erosão da quota de mercado na maioria das suas áreas de negócio, mas conseguiu manter os resultados acima das suas próprias expectativas, devido a um aumento dos preços e aos efeitos de um plano de redução das despesas anunciado no início do ano, o qual prevê a poupança de 10 mil milhões de dólares (7,7 mil milhões de euros).

Em comunicado, citado pela agência Bloomberg, a empresa ressalva que manteve ou aumentou a quota de mercado em categorias que representam cerca de 45% das suas vendas globais, valor que ascende a 60% no mercado norte-americano. Entre Julho e Setembro, as vendas da P&G recuaram 3,7% face ao período homólogo para 20,7 mil milhões de dólares (16 mil milhões de euros).

Os resultados da maior fabricante mundial de bens de consumo ficaram ainda acima das expectativas do mercado, o que pode vir a suavizar as críticas internas ao presidente executivo, Bob McDonald. De acordo com o The Wall Street Journal, um dos maiores accionistas da P&G, Bill Ackman, da gestora Pershing Square Capital Management, tem pressionado no sentido da demissão de Bob McDonald, culpabilizando-o pela queda nas receitas e alegando que a empresa precisa de realizar mais cortes do lado da despesa. Ontem, na apresentação dos resultados, o CEO acabou por anunciar que a empresa se prepara para alagar o seu plano de reestruturação, bem como introduzir novos produtos no mercado para recuperar quota de mercado em certas áreas de negócio, como a dos detergentes.

O anúncio dos resultados valorizou as acções da P&G na bolsa nova-iorquina acima dos 70 dólares (54,2 euros) pela primeira vez desde Outubro de 2008.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão