Lucros da Inditex sobem 32% no primeiro semestre

O grupo têxtil Inditex, dono da Zara, obteve um resultado líquido de 944 milhões de euros no primeiro semestre fiscal do ano (terminado a 31 de Julho), o que representa um aumento de 32% face ao período homólogo. O negócio da empresa beneficiou sobretudo de um aumento das vendas no mercado asiático.

O grupo atingiu uma facturação de 7,24 mil milhões de euros, mais 17% em relação ao mesmo período do ano passado. As vendas em superfícies comparáveis (ou seja, lojas em funcionamento há mais de um ano) progrediram 7%, de acordo com um comunicado enviado pela Inditex ao regulador espanhol, a Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV).

O mercado espanhol teve um peso de 22% sobre as vendas da Inditex, enquanto o mercado asiático contribuiu para 20% da facturação. De acordo com o El País, se no mercado doméstico as vendas têm caído, no mercado asiático têm crescido a um ritmo entre 30% e 40%.

A Zara foi a insígnia que registou um maior crescimento dentro do grupo. No semestre em que abriu uma nova loja na Quinta Avenida em Nova Iorque, a marca elevou as suas vendas em 20% para 4,84 mil milhões de euros. Todas as restantes marcas cresceram abaixo da média do grupo, sendo que a Oysho, a Massimo Dutti e a Uterqüe foram as que tiveram uma pior performance.

No semestre em análise, a Inditex abriu 166 novas lojas, das quais 33 foram da rede Zara. O grupo liderado por Amâncio Ortega, um dos homens mais ricos do mundo, conta já com uma rede global de 5693 lojas.

De acordo com o jornal El País, os resultados impulsionaram as acções da empresa até 4%, tendo superado os 95 euros por título.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Estes 10 benefícios vão ser os mais desejados pelos colaboradores em 2020
Automonitor
Os peculiares protótipos que a Daihatsu vai levar a Tóquio