Lucros da EDP recuam 1,5% no primeiro trimestre

edp_logo1A Energias de Portugal (EDP) anunciou hoje que obteve um resultado líquido de 337 milhões de euros nos primeiros três meses do ano, o que representa uma quebra de 1,5% em relação aos 342 milhões de euros arrecadados no período homólogo.

Entre Janeiro e Março, o EBITDA (resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) da energética fixou-se em 1,003 milhões de euros, ficando praticamente inalterado em relação ao mesmo período do ano passado. Isto porque “o acréscimo na actividade eólica (mais 43 milhões de euros) foi mais que compensado pela queda nas actividades liberalizadas e Brasil”, onde a actividade caiu 26 milhões de euros e 21 milhões, respectivamente, explica a empresa no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Contudo, a evolução do EBITDA reflecte “um ganho não recorrente registado no primeiro trimestre de 2011”, com a venda de activos de transporte à Rede Eléctrica de Espanha (REE) no valor de 27 milhões de euros, e “uma alteração à política contabilística relativa ao custo dos juros e retorno estimado dos activos associados ao fundo de pensões”, adianta a empresa.

Mais de 61% do EBITDA consolidado da EDP foi gerado fora de Portugal, e mais de 90% teve origem em actividades contratadas a longo prazo e reguladas. Os custos operacionais líquidos subiram 2,6% para 434 milhões de euros, suportados pelo ganho obtido na venda de activos à REE.

No final de Março, a dívida líquida da empresa liderada por António Mexia diminuiu 0,3% face a Dezembro passado, para 16,9 mil milhões de euros.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Automonitor
Maratonas condicionam trânsito em Lisboa (conheça as vias afetadas)