Lisboa tem um gémeo digital. Vai poder conhecê-lo no Web Summit

A Siemens vai recorrer a 20 fontes diferentes de dados sobre Lisboa – desde rotas de cruzeiros a estações de carregamento de veículos eléctricos, ciclovias ou hubs criativos – para criar um gémeo digital de Lisboa. O resultado do projecto será apresentado já na próxima semana, durante o Web Summit.

A tecnológica contará com o apoio de Hélio Bray, street artist português que ajudará a dar vida a esta cidade virtual. O objectivo, explica a Siemens, é contar a história de Lisboa de uma forma inovadora ao juntar arte e tecnologia, sensibilizando os participantes do evento para o papel determinante que a visualização de dados, em tempo real, pode ter na transformação dos centros urbanos.

Segundo Pedro Pires de Miranda, presidente executivo da Siemens Portugal, «as infra-estruturas da cidade de Lisboa estão hoje sob enorme pressão devido ao crescimento do fluxo turístico, mas também à pujança da área metropolitana ao nível da criação de emprego». É, por isso, importante recolher e perceber os dados que as cidades geram e que poderão ser utilizados pelos operadores para antecipar situações complexas.

«Tornar melhor a vida das pessoas que vivem e trabalham na cidade nas vertentes da mobilidade, segurança, ambiente e serviços públicos está agora mais próximo», conclui Pedro Pires de Miranda.

Lisboa recebeu, em 2018, 29 milhões de passageiros por via aérea e mais de 570 mil através de navios cruzeiro. A estes juntam-se os 500 mil habitantes permanentes e um número idêntico de pessoas que diariamente se desloca para Lisboa para trabalhar. Números como estes fazem com que seja necessário repensar a cidade e o gémeo digital da Siemens quer ajudar.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Produção de carros em outubro quase nos 15%