Lenovo compra Motorola e reforça nos telemóveis

Lenovo_2A Lenovo vai pagar 2,91 mil milhões de dólares à Google pela unidade de fabrico de telemóveis da Motorola, valor bastante inferior aos 12,5 mil milhões de dólares da sua aquisição há menos de dois anos. Contudo, a Google continua na posse das patentes, considerado o activo mais valioso da Motorola.

Indicado já como o maior negócio de sempre concretizado por uma empresa chinesa no sector das tecnologias, a Lenovo entra, assim, num mercado fortemente competitivo, liderado pela Apple e Samsung ao nível dos smartphones. Como habitual, o negócio terá de obter autorização de reguladores de mercados antes de ser consumado.

Este negócio simboliza também a ascensão das empresas chinesas no sector dos telemóveis, já que a Lenovo se junta à Huawei e à ZTE na lista dos maiores fabricantes.

Pela venda da Motorola, a Google vai receber 660 milhões de dólares em dinheiro, 750 milhões de dólares em acções da Lenovo e mais 1,5 mil milhões de dólares em títulos de dívida com maturidade a três anos.

Os dados mais recentes da analista IDC indicam que a empresa terminou o ano em quarto lugar, com uma quota de mercado de apenas 4,5% em termos de unidades postas à venda, mas com o maior crescimento anual entre as cinco companhias do topo: 91,7%. A Samsung lidera, com uma quota de 31,3%, mas com um crescimento de 42,9%.

Recorde-se que a Lenovo se tornou na maior fabricante de computadores pessoais depois de ter comprado esta divisão de negócio à americana IBM. Mais recentemente, a Lenovo comprou também à IBM o negócio dos servidores para empresas.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal