Lego não quer promover o ódio

A campanha lançada pelo movimento “Stop Funding Hate” está a ter frutos. A Lego decidiu terminar a sua relação com o Daily Mail por o jornal britânico ser considerado promotor de ódio e discriminação. Desta forma, a marca dinamarquesa de brinquedos não voltará a publicitar os seus anúncios no jornal.

A Lego é a primeira grande empresa a aceitar os termos propostos pelo “Stop Funding Hate”, de acordo com o The Independent. O movimento apela a que os anunciantes deixem de apoiar publicações que, através dos seus títulos, linguagem e histórias, contribuam para a disseminação de atitude baseadas em ódio. «Estamos a pedir às marcas que ouçam os seus consumidores quando dizem que querem parar de financiar o ódio», afirma um porta-voz da iniciativa.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal