Lego “construiu” lucro de 820 milhões de euros

Lego_2No ano passado, o Grupo Lego atingiu um resultado líquido de 820 milhões de euros, o que representa um aumento de 9% em relação aos 754 milhões de euros arrecadados no exercício de 2012.

As receitas do grupo dinamarquês subiram 10% para 3,4 mil milhões de euros, o que fica a dever-se sobretudo ao “sucesso do lançamento” das gama Lego Legends of Chima e ao “sucesso continuado” da Lego Friends (posicionada para o público feminino). Destaque ainda para a boa performance das linhas clássicas, como a Lego City, Lego Duplo, Lego Technic e Lego Creator, que “cresceram na ordem dos dois dígitos” e “contribuíram para um resultado anual extremamente satisfatório para o Grupo Lego”, informa o grupo em nota de imprensa.

«O desenvolvimento e a inovação contínuos da oferta ao consumidor são essenciais para o nosso sucesso e em 2013 desenvolvemos e lançámos com sucesso produtos que as crianças colocam no topo das preferências em todo o mundo», sublinha Jørgen Vig Knudstorp, presidente e director-executivo do Grupo Lego. «Em menos de 10 anos mais do que quadriplicámos a nossa receita», acrescenta.

O Grupo Lego adianta ainda que alcançou um crescimento de vendas em todos os mercados, em contraciclo com o mercado de brinquedos global, cujo “valor declinou ligeiramente em 2013”. Nos EUA e Reino Unido e na Europa do Norte e Central, as vendas subiram um dígito, enquanto a maioria dos outros mercados cresceu na ordem dos dois dígitos, incluindo Portugal e Espanha, onde a marca obteve um crescimento entre 15 e 20% (com base na moeda local).

Em 2013, o número médio de funcionários a tempo interno aumentou 13%, para 11.755 colaboradores.

Ao longo do ano, o Grupo Lego investiu um total de 354 milhões de euros no aumento da capacidade produtiva em todo o mundo. O grupo prepara-se inclusive para dar início às obras de uma nova fábrica em Jiaxing, na China, que tem abertura prevista para 2016 e irá fornecer o mercado asiático.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?