Judas quer que os criativos portugueses “ganhem asas” e voltem a Portugal

A agência Judas quer ajudar a recuperar não o tempo perdido, mas sim o talento de jovens promessas da publicidade que abandonaram Portugal e encontraram o seu lugar em agências além-fronteiras. E como? Trazendo-os de volta num charter de talento da Air Judas – uma acção da agência que vai comparticipar o bilhete de regresso para que os jovens talentos publicitários possam voltar a trabalhar em território nacional.

«Quando eu, o João e o Vasco fundámos a Judas, cedo percebemos a dificuldade que há em contratar jovens criativos talentosos e, especialmente, a dificuldade em retê-los por cá, por termos um mercado mais pequeno, menos competitivo e, muitas vezes, com investimento menor. Portanto, para nós, o primeiro passo passa por trazer precisamente este tema para a discussão, não só para cima da mesa da Judas, mas também de todas as agências criativas que nos rodeiam. Foi essa a principal razão da criação da Air Judas, a de queremos valorizar estes jovens talentos para que eles sintam que podem voltar e ser bem recebidos por cá», afirma, em comunicado, Pedro Lima, um dos sócios fundadores da Judas.

Desta forma, não importa a agência, o cargo ou a cidade para onde os jovens venham, desde que regressem ao mercado português. O bilhete de regresso será comparticipado pela Air Judas. Esta iniciativa começou com a contratação de dois novos talentos que “aterraram” directamente na casa da Judas: Carlota Real e Ruben de Barros trocaram um convite para ir para a Publicis Milão por uma cadeira de Art director e por um lugar de copywriter, respectivamente, na Judas.

Mas o objectivo da iniciativa não se fica apenas pela área publicitária. Para enfrentarmos a crise que vem aí, precisamos dos nossos melhores talentos e, por isso gostaríamos que esta acção contagia-se outras áreas e que se torne num movimento de muitas empresas», explica Vasco Thomaz, sócio da agência.




loading...
Artigos relacionados

Comentários estão fechados.