Jardim Zoológico assinala o Dia Internacional dos Primatas

No Dia Internacional dos Primatas, a 1 de setembro, o Jardim Zoológico anuncia o nascimento de duas crias de espécies distintas de primatas: um Macaco-de-brazza macho, nascido a 18 de junho, e um Macaco-capuchinho-de-peito-amarelo, que nasceu a 17 de agosto.

O Macaco-de-brazza, considerado um inconfundível representante dos Macacos africanos, foi batizado com o nome do explorador de origem italiana, Pierre Savorgnan de Brazza, que identificou esta espécie. Apesar de não estar em risco de extinção, a maior ameaça à sua sobrevivência é a perda do habitat, sobretudo para a indústria madeireira e para a expansão agrícola. O Macaco-de-brazza é também alvo de caça para alimentação humana. O Jardim Zoológico colabora ativamente para o Programa Europeu de Reprodução (EEP) desta espécie, promovendo o conhecimento e a conservação da mesma.

Por sua vez, o Macaco-capuchinho-de-peito-amarelo é arborícola e bastante sociável. Conhecido pela pelagem amarelada no peito e na parte superior dos membros anteriores, existe unicamente no Brasil, em pequenas áreas de floresta tropical húmida atlântica, no sul do Estado da Baía. Desde 2002 que é considerada uma das 25 espécies de primatas mais ameaçadas no Mundo e a sua população continua a diminuir, sobretudo devido à destruição do seu habitat.

O Zoo colabora e apoia financeiramente o Fundo para a Conservação da Vida Selvagem nos Camarões (CWAF – Cameroon Wildlife Aid Fund), assegurando um futuro sustentável aos Primatas dos Camarões desde 2006. A grande parte das espécies de Primatas encontram-se ao abrigo de programas de reprodução ou de conservação, sejam europeus ou internacionais.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Transformação digital na Gestão de Pessoas: como está a evoluir?
Automonitor
Volvo quer impacto climático neutro em 2040