Já conhece o Museu Erótico de Lisboa?

Entre os muitos museus de Lisboa, encontra-se um que é inteiramente dedicado ao prazer. Falamos do MEL – Museu Erótico de Lisboa, que surge como uma espécie de filho da Pensão Amor, um dos bares mais populares da zona do Cais do Sodré, um não abrisse portas também peça mão do Grupo Mainside. E é também neste bairro da capital que nasce aquele que promete ser um “local de culto”.

Mas, atenção, apesar de se chamar Museu Erótico de Lisboa, o MEL não é um museu tradicional. De acordo com os promotores por detrás deste espaço, não há objectos dentro de vitrines ou quadros pendurados para contemplação. Por outro lado, a ideia é apelar aos sentidos e às experiências, o que significa que é possível tocar nos objectos e explorar aquilo que têm para oferecer.

Logo à entrada do MEL, surgem várias peças em gesso, da autoria do artesão João Cruz Malheiro, que remetem para o universo do erotismo. Quem quiser, poderá levar uma para casa (leia-se, comprar).

O passo seguinte é escolher por entre as peças nos armários disponíveis, com temas como Desejo, Impulso, Excitação, Motivação ou Orgasmo. A partir daqui, “pretende-se desencadear um conjunto de alterações somáticas e psicológicas”, já que “estas peças em gesso devem depois ser quebradas numa prensa ali disposta para delas se extrair um oráculo que pode ser a epígrafe para o que a noite nos reserva”.

Quer isto dizer que os visitantes do MEL são convidados a entrar num espaço alternativo e a embarcar numa experiência imersiva, por entre cortinas de veludo vermelho. Aqui, surge uma “simbiose entre imagens oníricas e mais apelativas pintadas pelo artista plástico Diogo Muñoz, inspiradas e reveladoras da relação entre a actriz italiana Cicciolina e o artista Jeff Koons”.

A estes elementos juntam-se ainda outros que fazem com que o MEL se aproxime mais de um espaço de diversão nocturna do que de um museu. Há música, performances, espectáculos, bebidas para matar a sede – com mais ou menos álcool – e, ainda, sugestões gastronómicas assinadas por David Joudar (que também lidera a cozinha de outros espaços do Grupo Mainside).

No piso superior do MEL, encontra-se uma sala exclusiva e com visão privilegiada que vai estar disponível para pequenos eventos privados, como jantares e festas, por exemplo.

O MEL está aberto todos os dias das 19h30 às 3h, prolongando a hora de encerramento para as 4h às quintas, sextas e sábado. Basta passar pelo número 18 da Rua de S. Paulo.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...