Insania quer a quota da Amazon em Portugal

O portal português de vendas online Insania quer tirar o melhor partido possível do facto de a Amazon não ter presença directa no mercado nacional. O objectivo da Insania é ocupar a quota da gigante norte-americana em Portugal, segundo adianta em comunicado: “Temos a ambição de cobrir a ‘mancha’ em aberto que a Amazon não preenche em Portugal e queremos fazê-lo em dois anos.”

Para cumprir este objectivo contribuirá a expansão dos polos logísticos em Lisboa e no Porto – que permitirá duplicar o número de envios de 400 para 800 encomendas diárias, até ao fim do ano – e a entrada no segmento da moda de luxo, o que implica um total reposicionamento do negócio. A Insania investiu também 100 mil euros na sua plataforma online de modo a alavancar as vendas em 25% face ao ano passado: o objectivo é atingir os 2,5 milhões de euros em vendas no final de 2019.

«Prevemos um crescimento a dois anos para os cinco milhões de euros, o que deverá representar um volume de produtos vendidas na ordem dos três milhões em 2021», antecipa José Veiga, CEO da Insania. Segundo o responsável, o que mais distingue a plataforma portuguesa da Amazon é o facto de ter uma presença física, nomeadamente duas lojas em Lisboa e no Porto. Isto permite que os clientes contactem e visitem a empresa, «sem intermediários, aumentando assim a sua confiança no serviço».

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Patrões portugueses são os menos instruídos da Europa
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo