Infraestruturas de Portugal já tem marca e é em verde jade

É verde jade e orçou em 150 mil euros a nova imagem da Infraestruturas de Portugal. Desenvolvida internamente, a marca que agora se apresenta ao mercado e que resulta da fusão entre a Estradas de Portugal e a Refer, responde por um orçamento “modesto”. Um valor que se estenderá até final de 2016 e onde se inclui, segundo contas feitas por António Ramalho, presidente da Infraestruturas de Portugal, desde um grande evento para os colaboradores cinco dias após a apresentação da nova empresa até ao rebranding total de edifícios, frotas ou painéis (32 mil euros), bem como o investimento de 10 mil euros no digital e de 1400 euros em merchandising. Isto, numa empresa que se apresenta agora como a maior (pública) em activos, os quais atingem os 27 mil milhões de euros.

A nova marca, que começou a ser desenvolvida em Setembro de 2014, pretende agora posicionar a empresa enquanto gestora de serviços. O que é que existia até à data? «Duas marcas conhecidas, mas fracas» e com um peso considerável na vida diária dos portugueses, lembra António Ramalho. Com o trabalho desenvolvido, o objectivo é – para além da diferenciação na gigante brand gallery nacional – conseguir uma marca rejuvenescida, sólida e próxima, que «não seja agressiva, nem distante». Os colaboradores, esses funcionarão como os verdadeiros embaixadores, já que não está prevista qualquer campanha de media, confere o presidente da empresa.

A acompanhar o trabalho de branding houve ainda a concepção de uma nova assinatura, “Ligamos destinos”.

Texto de M.ª João Vieira Pinto

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Estes 10 benefícios vão ser os mais desejados pelos colaboradores em 2020
Automonitor
Os peculiares protótipos que a Daihatsu vai levar a Tóquio