Influenciadores digitais unem-se pela transparência

Alguns dos maiores influenciadores digitais a nível mundial decidiram juntar-se numa promessa comum: identificar claramente quais as publicações que são patrocinadas e quais os produtos que foram oferecidos por marcas. Ao todo, são 16 os influenciadores que aderiram ao movimento, incluindo Alexa Chung, Ellie Goulding, Rita Ora, Mario Falcone, Zoella e James Chapman.

A iniciativa foi lançada pela Competition & Markets Authority (CMA), organização britânica que promove a competitividade em prol dos consumidores aquém e além das fronteiras do Reino Unido. A ideia é que outros influenciadores sigam o exemplo e que a transparência seja prática comum nas redes sociais e restantes plataformas digitais.

A escolha dos nomes desafiados pela CMA teve por base o número de seguidores mas também o facto de já terem publicado pelo menos um conteúdo sem identificar que se tratava de uma parceria comercial. Segundo Andrea Coscelli, CEO da CMA, os influenciadores podem ter um impacto enorme naquilo que os seus fãs decidem comprar e há casos em que as pessoas se podem sentir enganadas se descobrirem que aquilo que achavam ser uma recomendação genuína é, na verdade, uma manobra de marketing.

«Devemos conseguir saber no instante em que olhamos para uma publicação se existe algum tipo de recompensa ou pagamento associado», comenta a mesma responsável, citada pelo site Campaign.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Isabel Barros distinguida com prémio «Excelência» na liderança. Foi a única portuguesa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual