Identidade e diversidade dão mote ao Festival Iminente

O Festival Iminente já tem data para voltar ao Panorâmico de Monsanto. Entre os dias 19 e 22 de Setembro, o evento com curadoria de Vhils e da Underdogs regressa a Lisboa para apresentar concertos de artistas como Common, Mayra Andrade, Pedro Mafama e Dealema. Na música, a organização contou ainda com o apoio de Shaka Lion.

Além do lado musical, o festival conta com um lado mais performativo e de discussão, com a participação de AkaCorleone, Maria Imaginário, Tamara Alves, Gerador e Fumaça, entre outros. Este ano, o objectivo do Festival Iminente é reflectir sobre a importância da arte nas dinâmicas da cidade, depois de uma pequena digressão por Londres, Xangai e Rio de Janeiro. Durante quatro dias, 100 artistas de 11 nacionalidades irão colocar em cima da mesa conceitos como identidade e diversidade.

«A ideia é juntar todas estas formas de expressão, promovendo a conversa e a troca de ideias – reunimos todos estes quadrantes de cultura urbana e criamos uma experiência daquilo que é iminente em Lisboa agora. Muitas destas intervenções levantam questões de identidade ou têm raízes na lusofonia, uma componente importante na afirmação do festival desde o início», explica Alexandre Farto aka Vhils.

O artista urbano acrescenta que o objectivo do evento é também ajudar a estabelecer os artistas portugueses ou aqueles que querem trabalhar a partir do território nacional: «Porque vamos fazendo coisas noutros países mas a nossa base continua a ser Lisboa, é aqui que trabalhamos o ano inteiro.»

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?