Há 15 anos que os portugueses não pensavam comprar tanto

A propensão para comprar atingiu o valor máximo dos últimos 15 anos, em Portugal. Dados do estudo “Consumer Climate” da GfK indicam que os portugueses aumentaram, no último trimestre, a propensão para fazer compras para valores apenas comparáveis com os números registados no final de 2001. A vontade e disponibilidade para comprar atingiu os 13 pontos, numa subida de 8,9 pontos relativamente ao segundo trimestre e de 29,6 pontos face ao período homólogo do ano passado.

“Apesar de não haver um aumento nos níveis de confiança na expectativa sobre a economia portuguesa, verifica-se uma clara e forte vontade de comprar, o que, possivelmente irá reflectir-se numa mais sólida procura interna”, indica a GfK.

Assinalar, contudo, que face ao trimestre anterior, regista-se uma ligeira quebra na confiança na economia nacional. Mas ao comparar com o período homólogo de 2016, encontramos um aumento de 19,9 pontos. Os dados recolhidos levam a GfK a perguntar: “Voltou o consumismo a Portugal?”.

No que diz respeito ao consumidor europeu, o mesmo estudo indica que se mantém a tendência de subida no terceiro trimestre deste ano, tendo alcançado os 20,9 pontos.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?